Radar Económico

Portugal tem que prestar contas a Bruxelas sobre fundo de solidariedade para fogos

“É da responsabilidade das autoridades portuguesas nomeadas selecionar as operações individuais de financiamento e afetação das contribuições do fundo, no respeito das condições e dos critérios de elegibilidade estabelecidos no Regulamento do Fundo de Solidariedade”, sublinha Bruxelas.

Quatro razões para Draghi não tirar o pé do acelerador

O BCE ainda não deu detalhes sobre o phasing-out do programa de estímulos, mas os dados recentes da inflação e do emprego não chegam para fazer inversão de marcha. Por agora há demasiados ‘ses’ para haver certeza de que a meta estatutária será cumprida.

Para onde vai a dívida pública?

O caminho seguido preocupa, à primeira vista. Mas o que vai contar é como vamos chegar ao final do ano, melhor que a expectativa.

Dívida pública: o sobe e desce da dívida do estado

A dívida pública passou de 242,8 mil milhões de euros para 249,2 mil milhões entre Janeiro e Julho deste ano.

Há cada vez menos concorrência na economia americana

Há uma narrativa muito popular na história económica americana. Esta narrativa diz que a partir dos anos 80 a Administração Reagan vergou os sindicatos, privatizou serviços, desregulou drasticamente uma parte significativa da actividade económica, cortou impostos e libertou as forças do espartilho do Estado as forças da concorrência e competição que estão na base do crescimento económico.

O mito da austeridade enquanto escolha

Tudo na economia portuguesa parece mostrar que a austeridade são tempos passados e que atingimos a bonança, depois da tempestade. Uma boa altura para vermos alguns factos inconvenientes, até porque continua a não haver milagres em economia.
Ver mais artigos