InícioEspeciaisEspecial Mundial 2018
Especial Mundial 2018

No que diz respeito ao número de voos com origem em cada país, Inglaterra surge na liderança, com um total de 3.037 voos, seguida do Japão (3.037) e da Alemanha (2.967). França fica-se pelo sétimo lugar. Portugal situa-se na décima quinta posição, com um total de 659 partidas dos seus aeroportos por dia.

O anúncio foi feito pelo presidente Vladimir Putin no último domingo durante um encontro com os serviços secretos do país.

Em 2016, os franceses perderam a final do campeonato da Europa, em casa, frente a Portugal. Dois anos volvidos atingiram de novo o topo do mundo, na Rússia, derrotando a Croácia por 4-2.

A Croácia não estudou devidamente a final do último Europeu, ganho por Portugal. Preferiu a franqueza ao cinismo. Assumiu a posse de bola e deu espaço à França. A final teria tido outra qualidade, e mais equilíbrio, com a Bélgica ou o Brasil, as outras duas melhores equipas da prova

A final do Mundial não registava tantos golos desde 1966, há 52 anos, quando a anfitriã Inglaterra superou a RFA por 4-2, após prolongamento, sendo que o recorde, de 1958 (5-2 do Brasil à Suécia), ficou apenas a um tento.

Muito aconteceu pelos relvados russos por estes dias, o que levou já muitos analistas e comentadores a considerar o Rússia'2018 um Mundial atípico.

As duas equipas pretendem ficar no terceiro posto, já que na última vez que disputaram este encontro perderam. Os belgas em 1986 no México, com a França (4-2 no prolongamento), os ingleses em 1990, em Itália, com a seleção da casa (2-1).

Franceses e croatas defrontam-se domingo em Moscovo com 1998 em mente. Foi no Mundial 'francês' que os 'bleus' se sagraram campeões do mundo pela primeira e última vez, depois de eliminarem a super-Croácia nas meias-finais.