Ambiente

Para recuperar linhas de água afetadas pelo incêndio de Monchique, de forma a minimizar os efeitos de cheias e inundações, anunciou hoje o ministro.

O alerta vermelho, o mais grave da escala, foi ativado no sábado nos distritos de Braga, Bragança, Guarda, Porto, Viana do Castelo, Vila Real e Viseu.

Cerca de 60 concelhos de 13 distritos de Portugal continental apresentam hoje risco máximo de incêndio, segundo o Instituto Português do Mar e da Atmosfera (IPMA).

A APA considerou hoje que qualquer conclusão sobre a evolução da qualidade das águas balneares durante a época de 2018 será "extemporânea e especulatória".

Catorze distritos vão estar a partir da manhã de sábado com aviso amarelo devido ao tempo quente, de acordo com o Instituto Português do mar e da Atmosfera.

O desaconselhamento ou proibição de banhos, mesmo que durante um curto período de tempo, afetou até 15 de agosto 38 praias em Portugal, um valor que representa 6,3% do total das águas balneares, o dobro do ano passado.

Ana Matos, responsável de comunicação e sensibilização da Amb3E, alerta os cidadãos "para a importância da adoção de boas condutas na praia", e da "reutilização, reciclagem e redução do desperdício dos materiais plásticos".

A segunda comandante operacional da Autoridade Nacional de Proteção Civil (ANPC), Patrícia Gaspar, deu hoje o incêndio que lavra há uma semana em Monchique como dominado, mas sublinhou que ainda não é o momento de cruzar os braços.

/