Manual de Estilo do Jornal Económico

Um guia para os nossos jornalistas e um exercício de transparência perante os leitores

O Jornal Económico nasceu em setembro de 2016, como uma evolução do jornal OJE, cuja equipa foi reforçada por várias dezenas de profissionais vindos de outros meios de comunicação, incluindo o extinto “Diário Económico”. O legado destas publicações com uma longa tradição na imprensa económica portuguesa faz parte do nosso ADN, bem como os princípios e os valores necessários para que possamos fazer jornalismo independente e de qualidade.

Hoje, o nosso jornal é muito mais do que um semanário. Somos uma publicação multiplataforma especializada em informação económica e financeira, que tem como públicos-alvo investidores, empreendedores, gestores, profissionais liberais, universitários e todos os leitores que se interessam por temas de economia. Temos uma edição semanal premium (nos suportes papel e digital), uma edição diária online gratuita, uma plataforma multimédia (JE TV), vários sites satélite (Económico Madeira, Económico Cabo Verde, Economize, Start Up Magazine, Energia & Ambiente, JE China e Educação Internacional) e uma oferta diversificada de newsletters. Somos um jornal com uma edição em suporte físico, mas que já nasceu com uma estratégia pós-papel.

Acreditamos que o sucesso deste projeto dependerá da credibilidade do Jornal Económico como meio de informação. Só assim conseguiremos fidelizar os nossos leitores, criando condições para a monetização dos nossos conteúdos, atrair investimento publicitário e gerar novas fontes de receita, assegurando a sustentabilidade económica e financeira do projeto. A credibilidade é, de resto, fundamental para nos conseguirmos diferenciar num mercado que é disputado por vários meios especializados, para além dos generalistas que também oferecem conteúdos na área económica. Esta diferenciação tem sido feita evitando o sensacionalismo e o enviesamento (ideológico ou outro) na linha editorial, bem como procurando ir ao encontro das necessidades efetivas dos nossos leitores, oferecendo-lhes aquilo que não encontram na nossa concorrência.

A credibilidade constrói-se com o respeito pelos princípios deontológicos do jornalismo (independência, isenção e rigor) e com uma chinese wall entre as áreas editoriais e comerciais. Um jornal pode ter, idealmente, muitos anunciantes e parceiros, mas o “cliente final” tem de ser sempre o leitor. Só assim o interesse público será defendido e o nosso produto terá valor, incluindo para os próprios anunciantes e parceiros. É esta perspetiva de serviço público e de criação de valor, a prazo e de forma sustentada, que norteia este projeto desde o seu arranque.

Este Manual tem como objetivo sintetizar o nosso posicionamento editorial, princípios e valores organizacionais, bem como clarificar aspetos estilísticos que devem ser seguidos pela redação do Jornal Económico. Esperamos que seja útil sobretudo aos jornalistas que se juntem à nossa equipa, bem como a todos os interessados nestas temáticas.

Constitui, ainda, um exercício de transparência perante os nossos leitores, parceiros e demais stakeholders. Transparência essa que consideramos fundamental, pois o jornalismo de qualidade não se limita a escrutinar os diferentes poderes da sociedade, devendo ele próprio estar disponível para ser escrutinado.

Aceda aqui ao Manual de Estilo do JE, em versão pdf. Este guia estará em permanente discussão e construção, sendo atualizado regularmente.

 

Lisboa, 19 de julho de 2019,

O Diretor d’O Jornal Económico,

Filipe Alves