12 novas empresas que vão utilizar tecnologia espacial em mercados terrestres

O programa de promoção da “economia do Espaço” desenvolvivo pelo Instituto Pedro Nunes, com o apoio da Comissão de Coordenação e Desenvolvimento Regional do Centro, apoiou mais de 200 jovens empreendedores, alguns dos quais estão em processo de criação de 12 novas empresas.

REUTERS/Shamil Zhumatov

O programa que teve início em 2015, com o objetivo de apoiar as atividades da incubadora de empresas portuguesas da Agência Espacial Europeia que decorrem na Região Centro (SIAC ESA BIC),  ajudou também na criação de emprego jovem com 60 novos postos de trabalho e facilitou às startups apoiadas o acesso a investidores e a financiamento público. O projeto SIAC ESA BIC é cofinanciado pelo Centro 2020, Portugal 2020 e União Europeia, através do Fundo Europeu de Desenvolvimento Regional.

As 12 novas empresas vão utilizar tecnologia espacial em mercados terrestres.

No que respeita a empresas da Região Centro já constituídas e apoiadas pela incubadora de empresas portuguesas da Agência Espacial Europeia (ESA BIC Portugal), a Active Aerogels, Airbone Projects, Findster, Matereo, Space Layer Technologies, Stratio e Theia são alguns exemplos de empresas que estão a transferir tecnologia do Espaço para mercados terrestres, criando novos serviços e produtos em diversos setores da economia, em áreas como a saúde, energia, transportes, segurança e vida urbana.

Desde a sua criação que o Instituto Pedro Nunes (IPN) tem uma forte ligação ao setor espacial, com a incubação de algumas das mais importantes empresas espaciais portuguesas, tais como a Critical Software e a Active Space Technologies, e de empresas com origem no setor do Espaço como, por exemplo, a Feedzai.
O sucesso da relação do IPN com a Agência Espacial Europeia, fruto de outros programas de transferência de tecnologia, foi um dos motivos conduziu à criação, em 2014, de uma incubadora de empresas portuguesas da Agência Espacial Europeia (ESA BIC Portugal), sediada em Coimbra e coordenada pelo Instituto Pedro Nunes. O ESA BIC Portugal é um dos quinze atuais centros de incubação da ESA a nível europeu, onde são apoiadas startups do mercado “Espaço-Terra”.
Relacionadas

Agência Espacial Europeia incentiva empresas portuguesas a incorporar tecnologia espacial noutros setores

O Programa de Investigação Avançada em Sistemas de Telecomunicações (ARTES) da Agência Espacial Europeia (ESA) é dinamizado em Portugal pelo Instituto Pedro Nunes, na vertente de aplicações terrestres. Tem como objetivo apoiar projetos que incorporem tecnologia espacial noutros setores, tais como transportes, energia, saúde, agricultura, meio ambiente e segurança. 
Recomendadas

Swonkie, a plataforma de redes sociais que nasceu das apostas de futebol

Do Shark Tank Portugal para a América Latina, o Swonkie é uma plataforma de redes sociais portuguesa. “Vendemos tempo, conhecimento e poder de decisão aos players das redes sociais”, disse o cofundador, João Cortinhas.

Fundo Azul aprova projetos de 1,9 milhões de euros

O Fundo Azul aprovou 1,9 milhões de euros a distribuir por cinco projetos selecionados na tipologia de desenvolvimento da economia do mar, “com o objetivo de estimular a emergência de uma nova geração de empreendedores do mar (‘start-ups’, PME e empresas) criadora de oportunidades inovadoras de negócio, rentáveis e sustentáveis”.

Rede europeia e indiana de incubadoras conta com participação de Portugal

O Instituto Pedro Nunes foi convidado por Bruxelas a participar no grupo fundador da EU-India Incubators and Accelerators Network.
Comentários