A bitcoin “é mortífera”, alerta Banco Central dinamarquês

O governador da instituição, Lars Rohde, considera que o mercado das bitcoin é “uma bulha que está fora do controlo”.

O governador do Banco Central dinamarquês, Lahrs Rohde, avisou os investidores potencialmente interessados na aquisição de bitcoin de que deveriam ter cuidado com uma aposta arriscada e que não se queixassem depois aos reguladores.

“Devem manter-se longe”, disse Rohde, acrescentando, que a bitcoin, como investimento, “é mortífera”.

As palavras do governador do Banco Central dinamarquês foram proferidas numa entrevista à televisão pública dinamarquesa DR. Rohde advertiu que o mercado das bitcoin “não é regulado”, e que como tal, se algo “correr mal” nos potenciais investimentos que nele se façam, esse resultado “não é da responsabilidade das autoridades. É responsabilidade do indivíduo.”

Estas declarações surgem na altura em que foi aberto o mercado de futuros de bitcoin, e em que o valor da “moeda virtual” tem atingido sucessivos recordes. Esta segunda-feira, superou a barreira dos 19.500 dólares por unidade. A valorização da criptomoeda acontece um dia depois de esta se ter estreado a negociar no CME Group, onde os contratos são mais valiosos do que os da Chicago Cboe Global Markets, onde a bitcoin também já negocia.

Mas para Rohde, tudo não passa de “uma bolha que está fora do controlo”. “Vejo a bitcoin como uma febre das tulipas”, disse o governador dinamarquês, numa referência à bolha do mercado de flores na Holanda do século XVII.

Relacionadas

Bitcoin atinge novo recorde e aproxima-se dos 20 mil dólares

Criptomoeda supera a fasquia dos 19.500 dólares por unidade. Valorização tem lugar um dia depois da estreia da Bitcoin na negociação no CME Group.

“Quem investe em bitcoin, deve estar preparado para perder todo o dinheiro”

O regulador do Reino Unido alertou para os riscos das criptomoedas, tal como a comissão portuguesa também fez.

Reguladores alertam para os riscos das moedas tipo bitcoins

Embora não haja evidência atual da materialização desses riscos no mercado de valores mobiliários português, a CMVM está trabalhar (inclusive com suas contrapartes) para garantir que as Fintech trabalham no melhor interesse dos consumidores de serviços financeiros, diz o relatório “Risk Outlook”

CMVM alerta para riscos de produtos relacionados com bitcoin

A entidade aconselha, assim, os investidores interessados em produtos financeiros relacionados com moedas virtuais a pedirem “informação completa sobre os produtos e especificamente sobre os riscos aos intermediários financeiros”.

Empresa japonesa pagará parte dos salários em bitcoin

Medida entrará em vigor em fevereiro, e os trabalhadores da GMO poderão receber entre cerca de 74 euros e 748 euros na criptomoeda.
Recomendadas

Portugal promove “soluções para impacto assimétrico da crise”, garante ministro das Finanças

“Chegámos a um acordo sem precedentes que permite a emissão de dívida europeia em larga escala para financiar a recuperação economia europeia através dos programas de recuperação europeus”, referiu João Leão depois da reunião do G20.

Lei que acelera levantamento das penhoras entra em vigor amanhã

Na origem desta lei, publicada esta sexta-feira, está uma proposta do Governo – alvo de várias alterações durante a discussão na especialidade, no parlamento – de alteração a diversos códigos fiscais.

Nazaré da Costa Cabral: “Existe uma grande incerteza quanto ao desempenho da economia em 2021”

A presidente do Conselho das Finanças Públicas, Nazaré da Costa Cabral, diz que a situação da economia portuguesa é “complexa”, estando dependente da evolução da pandemia e da capacidade de recuperar da “má imagem” internacional para voltar a conquistar turistas.
Comentários