À procura de emprego? Parlamento está a recrutar 10 assessores em Direito

Está em curso um concurso para preencher uma dezena de postos de trabalho para a categoria de assessor parlamentar na área de Direito. Os funcionários parlamentares têm “um horário especial de trabalho e uma remuneração suplementar”.

O Governo abriu recentemente um procedimento concursal de recrutamento para preencher 10 postos de trabalho na categoria de assessor parlamentar na área do Direito, segundo um despacho publicado em Diário da República.

Caso esteja interessado em concorrer saiba que tem de ter licenciatura em Direito, pelo menos, 18 anos de idade, nacionalidade portuguesa e “robustez física e perfil psíquico indispensáveis” ao exercício deste tipo de funções jurídicas e de contexto político.

A seleção dos candidatos para esta oferta de emprego terá como base uma prova escrita de conhecimentos e termina com uma entrevista de avaliação de competências dos potenciais assessores. O processo de escolha prevê ainda uma avaliação psicológica, um teste escrito e oral de língua inglesa e outro de conhecimentos informáticos (para avaliar o domínio de ferramentas usadas na Assembleia da República, como os sistemas Microsoft Office 2013 e 2016).

As funções serão exercidas na Assembleia da República (AR), na cidade de Lisboa, e podem implicar deslocações em Portugal ou ao estrangeiro. “Os funcionários parlamentares têm um regime especial de trabalho decorrente da específica natureza e das condições de funcionamento próprias da AR, que compreende um horário especial de trabalho e uma remuneração suplementar”, lembra o Executivo, no mesmo diploma.

A apresentação de candidaturas pode ser feita online, no site oficial do Parlamento, bem como a consulta do Estatuto dos Funcionários Parlamentares.

Recomendadas

Branqueamento de capitais em debate esta quinta-feira

O Observatório Português de Compliance e Regulatório (OPCR) promove esta quinta-feira, 23 de maio, a terceira Conferência Internacional sobre Prevenção e Deteção do Branqueamento, numa iniciativa que conta com o apoio do Jornal Económico, como ‘media partner’. Ana Gomes será uma das oradoras.

Recebeu uma multa rodoviária e não concorda? Advogados ajudam a contestar

A sociedade CRS Advogados lançou uma plataforma online. Basta enviar os dados e a contraordenação. A análise jurídica é gratuita e, depois, recebe uma proposta com os devidos honorários (que variam entre 80 e 190 euros).

Benefícios fiscais ao empreendedorismo

A escalada do empreendedorismo tem sido crescente nos últimos anos, com ideias que tanto visam colmatar áreas onde faltavam soluções, como reinventar setores já bastante explorados.
Comentários