Açores: Furacão “Helene” pode atingir sete ilhas como tempestade tropical

Proteção Civil dos Açores assegurou que o ciclone ”está a deslocar-se para fora dos Açores”.

O furacão ”Helene” deverá chegar aos Açores este sábado, 15 de setembro, mas como tempestade tropical, segundo uma nota de hoje do Instituto Português do Mar e da Atmosfera  (IPMA).

“Está ainda previsto para o final da semana um posterior desvio da sua trajetória em direção a nordeste, bem como um aumento da sua velocidade de deslocamento”, acrescenta o IPMA. ”É provável que a sua intensidade diminua devido ao seu deslocamento para águas mais frias e, nas próximas 36 horas, se torne tempestade tropical”.  O instituto lista na nota ”os grupos Ocidental (Flores e Corvo) e Central (Terceira, São Jorge, Pico, Graciosa e Faial)”  como as sete ilhas afetadas pela tempestade.

A assessora de imprensa da Protecção Civil dos Açores, Ana Cabral, assegurou ao JE que o ciclone ”está-se a deslocar para fora dos Açores” e ficará reduzido a uma tempestade tropical que afetará todo o arquipélago com ”ventos e chuvas fortes”

Sublinhou que os agentes da Protecção Civil dos Açores estarão a postos para um eventual agravamento da situação, mas que apenas na sexta feira, 14 de setembro, será possível concluir a gravidade da situação de modo a alertar os residentes das medidas de prevenção respetivas.

 

 

 

Ler mais
Relacionadas

Furacão ‘Helene’ em direção aos Açores

Informação é avançada esta terça-feira pelo Instituto Português do Mar e da Atmosfera. Entidade fará uma nova atualização às 23h00. Furacão poderá chegar aos Açores no próximo sábado como tempestade tropical.
Recomendadas

É necessária uma avaliação ambiental estratégica para o aeroporto do Montijo? Especialistas divididos

O alargamento da base aérea do Montijo, para ser complementar ao aeroporto da Portela, tem levantado várias questões, nomeadamente dos ambientalistas e de alguns partidos políticos, sendo uma das críticas o atraso na apresentação do estudo de impacte ambiental ou a ausência de uma avaliação ambiental estratégica.

Cerca de duas centenas manifestam-se contra exploração de urânio junto à fronteira

Cerca de duas centenas de portugueses e espanhóis manifestaram-se este sábado na fronteira de Saucelle, a seis quilómetros de Freixo Espada à Cinta, para protestar contra a abertura de uma mina de urânio na província espanhola de Salamanca.

Alterações climáticas: 60% das plantações selvagens de café em risco de extinção

“Uma percentagem de 60% de todas as espécies de café em risco de extinção é extremamente alta, especialmente quando se compara isso a uma estimativa global de 22% das plantas em risco de extinção”, disse Eimear Nic Lughadha. Com o aumento das temperaturas globais, os investigadores estimam a produção desta planta deva cair pela metade até o final do século.
Comentários