ACT regista 108 mortos e 234 feridos graves em acidentes de trabalho até outubro

Segundo a ACT, em 2017 morreram 119 trabalhadores e 382 ficaram feridos na sequência de acidentes de trabalho.

A Autoridade para as Condições do Trabalho (ACT) investigou 108 acidentes de trabalho mortais e 234 acidentes com feridos graves nos dez primeiros meses do ano, foi hoje divulgado pela ACT, que reafirmou a prioridade da prevenção da sinistralidade laboral.

“Reduzir o número de acidentes em contexto laboral, como via de assegurar um emprego digno, seguro e saudável, é determinante”, afirmou a autoridade numa nota de imprensa em que reafirma que a prevenção dos “acidentes de trabalho continua a ser um dos eixos prioritários da ACT”.

A ACT encerra na quinta-feira no Porto a ‘Campanha Ibérica de Prevenção de Acidentes de Trabalho’, que promoveu com a sua congénere espanhola durante dois anos.

Segundo a ACT, em 2017 morreram 119 trabalhadores e 382 ficaram feridos na sequência de acidentes de trabalho.

“Como meio de travar estes números dramáticos, em 2016 nasceu a Campanha Ibérica de Prevenção de Acidentes de Trabalho que encerra agora”, afirmou a autoridade, na véspera de divulgar o balanço dos dois anos de campanha.

A ACT divulgará ainda “os passos futuros para a prossecução do objetivo central da campanha”, que é a redução da sinistralidade laboral, implementando no mundo laboral e na sociedade civil “uma verdadeira cultura de prevenção”.

A campanha ibérica, que envolveu “um conjunto muito vasto de parceiros”, levou à realsocização de um conjunto de atividades que tinham como objetivo a redução da sinistralidade laboral preconizada na Estratégia Nacional para a Segurança e Saúde no Trabalho 2015/2020 e na Estratégia Espanhola de Segurança e Saúde no Trabalho.

Ler mais
Recomendadas

Autoeuropa “pode suspender” produção nos próximos dias

A fábrica de automóveis da Volkswagen em Palmela produz diariamente mais de 800 veículos e já tem mais de 20.000 viaturas parqueadas na Base Aérea do Montijo e no Porto de Setúbal devido à paralisação dos estivadores.

“Offline na condução, Online na vida”. Brisa reforça campanha de segurança no Natal

Esta iniciativa conta com o apoio institucional da Autoridade Nacional de Segurança Rodoviária, do Instituto da Mobilidade e dos Transportes, da Federação Motociclismo Portugal, da BP e do piloto de MotoGP Miguel Oliveira, embaixador para a segurança rodoviária da marca.

‘Coletes Amarelos’: Governo francês pede que não haja manifestações no sábado

Temendo o quinto fim-de-semana de violência em vários pontos de França, o executivo francês pede que as manifestações sejam canceladas e que as forças de seguranças francesas estejam concentradas na caça ao atacante de Estrasburgo. “O que pedimos, é que as pessoas sejam razoáveis no sábado e não vão protestar”, disse Griveaux.
Comentários