Aeroporto do Porto é o 7º mais rentável para a operação da Ryanair

A margem de lucro obtida pela Ryanair no ano civil concluído em março de 2020 no aeroporto portuense ascendeu a 25,36%.

O aeroporto do Porto figura entre os dez aeroportos mais rentáveis escalados pela companhia aérea ‘low cost’ Ryanair, de acordo com dados recolhidos em abril de 2019 pela plataforma RDC Apex, a que o Jornal Económico teve acesso.

Nesse ‘ranking’, o aeroporto do Porto posiciona-se como o sétimo aeroporto mais rentável para as operações da Ryanair.

Segundo esses dados, o aeroporto Francisco Sá Carneiro, a valores reportados a abril de 2019, gerou um total de 73,2 milhões de euros à Ryanair, contrabalançados por um total de cerca de 215,15 milhões de euros de custos.

A margem de lucro obtida pela Ryanair no período em análise no aeroporto portuense ascendeu a 25,36%.

No referido ‘ranking’, os aeroportos mais rentáveis escalados pela Ryanair são os aeroportos de Dublin (146,3 milhões de lucros, 17,5% de margem de lucro), Bruxelas Sul – Charleroi (105,17 milhões de euros, 27,61%), Alicante (95,13 milhões de euros, 25,02%), 27,61%), Palma de Maiorca (88,42 milhões de euros, 18,85%), Milão – Orio Al Serio (83,67 milhões de euros, 14,14%) e Londres-Stansted (81,38 milhões de euros, 7,25%).

A seguir ao aeroporto Francisco Sá Carneiro, dentre os aeroportos mais rentáveis operados pela Ryanair, posicionam-se os aeroportos de Málaga (65,62 milhões de euros de lucros, 16,87% de margem de lucro), Tenerife Sul (59,85 milhões de euros, 24,19%) e Manchester International (59,46 milhões deuros, 17,65%).

Os dez aeroportos mais rentáveis para a atividade da Ryanair geraram uma rentabilidade estimada acima dos 920 milhões de euros no ano civil concluído em março de 2020, adianta a referida plataforma RDC Apex.

 

Recomendadas

Ibersol avança com aumento de capital que propicia encaixe até 40 milhões

A empresa que detém a Pizza Hut, KFC, Taco Bell e Burger King anunciou um aumento de capital num montante máximo de 40 milhões de euros. A empresa quer ainda distribuir 20% dos lucros anuais consolidados.

Galp entra no solar no Brasil com a compra de dois projetos de 594 megawatts

A Galp vai entrar nas renováveis no Brasil. A empresa portuguesa acordou a aquisição de dois projetos solares, com uma capacidade total de 594 megawatts de potência.

Goldman Sachs vê EDP a fechar terceiro trimestre com lucros de 505 milhões

Resultados da elétrica nos primeiros nove meses do ano ficariam acima dos 420 milhões do período homólogo de 2020, estima a Goldman Sachs. Mas com o EBITDA a descer, para os 2,48 mil milhões de euros.
Comentários