Agências de Viagens e Turismo debatem desafios em “atmosfera de fim de ciclo” do setor

A escolha dos Açores para o congresso nacional é, segundo o presidente da APAVT, mais uma etapa de um conjunto de ações com vista à visibilidade do destino, sendo que esta já tinha sido a escolha para os congressos de 1995, 2006 e 2013, este último na Ilha Terceira.

O 44.º Congresso Nacional da Associação Portuguesa das Agências de Viagens e Turismo (APAVT) começa esta quinta-feira, dia 22, em Ponta Delgada, nos Açores, e conta já com mais de 600 participantes.

A principal temática deste evento anual, do ponto de vista macroeconómico, são os desafios do crescimento, considerando Pedro Costa Ferreira, presidente da APAVT, tratar-se de um dossier bastante atual na medida em que “depois de um ciclo de enorme sucesso, Portugal enquanto destino turístico enfrenta uma atmosfera de fim de ciclo, que me parece que é óbvia”, reforça.

No congresso, entre muitos outros painéis e presenças, marcam presença, enquanto oradores do tema principal “Turismo em Portugal: Os desafios do crescimento”, o advogado, vice-presidente do CDS e ex-secretário de Estado do Turismo, Adolfo Mesquita Nunes, o presidente do Turismo de Portugal, Luis Araújo, o presidente da ALEP – Associação do Alojamento Local em Portugal, Eduardo Miranda, a par do presidente executivo da Boost Portugal, João Paiva Mendes.

Especificamente sobre o destino Açores, o congresso conta com um painel com a participação da secretária Regional da Energia, Ambiente e Turismo dos Açores, Marta Guerreiro, com o presidente da Câmara de Comércio de Angra do Heroísmo, ex-agente de viagens e atual hoteleiro, Rodrigo Rodrigues, da secretária-geral da AHRESP, Ana Jacinto, e do presidente da SDEA – Sociedade de Desenvolvimento Empresarial dos Açores e ex-secretário Regional do Turismo e Transportes, Vítor Fraga.

Recomendadas

TAP disse que o negócio da manutenção e engenharia no Brasil atingirá lucro operacional de 3 milhões

Num almoço com os jornalistas, em Lisboa, Antonoaldo Neves afirmou que “a TAP Manutenção e Engenharia Brasil vai atingir o ‘breakeven’ este ano” e que para 2019 esperam que registe “um lucro operacional de três milhões”

Autoeuropa “pode suspender” produção nos próximos dias

A fábrica de automóveis da Volkswagen em Palmela produz diariamente mais de 800 veículos e já tem mais de 20.000 viaturas parqueadas na Base Aérea do Montijo e no Porto de Setúbal devido à paralisação dos estivadores.

ASF “delibera a constituição de um grupo de trabalho” para supervisionar a Associação Mutualista

A ASF desde que ganhou a supervisão das maiores Mutualistas que “dispõe de poderes de monitorização das ações e diligências adotadas pelas associações mutualistas relevantes com vista à progressiva adaptação ao quadro regulatório e de supervisão do setor segurador”, para assegurar essa função constituiu um grupo de trabalho.
Comentários