Agências de Viagens e Turismo debatem desafios em “atmosfera de fim de ciclo” do setor

A escolha dos Açores para o congresso nacional é, segundo o presidente da APAVT, mais uma etapa de um conjunto de ações com vista à visibilidade do destino, sendo que esta já tinha sido a escolha para os congressos de 1995, 2006 e 2013, este último na Ilha Terceira.

O 44.º Congresso Nacional da Associação Portuguesa das Agências de Viagens e Turismo (APAVT) começa esta quinta-feira, dia 22, em Ponta Delgada, nos Açores, e conta já com mais de 600 participantes.

A principal temática deste evento anual, do ponto de vista macroeconómico, são os desafios do crescimento, considerando Pedro Costa Ferreira, presidente da APAVT, tratar-se de um dossier bastante atual na medida em que “depois de um ciclo de enorme sucesso, Portugal enquanto destino turístico enfrenta uma atmosfera de fim de ciclo, que me parece que é óbvia”, reforça.

No congresso, entre muitos outros painéis e presenças, marcam presença, enquanto oradores do tema principal “Turismo em Portugal: Os desafios do crescimento”, o advogado, vice-presidente do CDS e ex-secretário de Estado do Turismo, Adolfo Mesquita Nunes, o presidente do Turismo de Portugal, Luis Araújo, o presidente da ALEP – Associação do Alojamento Local em Portugal, Eduardo Miranda, a par do presidente executivo da Boost Portugal, João Paiva Mendes.

Especificamente sobre o destino Açores, o congresso conta com um painel com a participação da secretária Regional da Energia, Ambiente e Turismo dos Açores, Marta Guerreiro, com o presidente da Câmara de Comércio de Angra do Heroísmo, ex-agente de viagens e atual hoteleiro, Rodrigo Rodrigues, da secretária-geral da AHRESP, Ana Jacinto, e do presidente da SDEA – Sociedade de Desenvolvimento Empresarial dos Açores e ex-secretário Regional do Turismo e Transportes, Vítor Fraga.

Recomendadas

Calçado vegan? Sim, também já há

Uma empresa da Póvoa de Lanhoso considera que nem mesmo uma indústria tradicional como o calçado precisa de recorrer a produtos que, do ponte de vista da sustentabilidade, não fazem sentido.

Crédito Agrícola elege nova administração a 25 de maio

A Caixa Central de Crédito Agrícola é responsável pela coordenação e supervisão das 80 Caixas de Crédito Agrícola Mútuo e é liderada por Licínio Pina desde 2013, há dois mandatos. O gestor trabalha no banco há mais de 30 anos.

Empresas começam projetos de inovação mas não conseguem acabar mais de metade

O excesso de projetos, a falta de liderança e a ausência de processos estão a bloquear o desenvolvimento das organizações mundiais, segundo o estudo “Having a successful innovation agenda”, elaborado pela multinacional Oracle.
Comentários