‘Águias’ investem 11 milhões no centro de treinos do Seixal

Para o presidente dos ‘encarnados’, esta é a aposta mais acertada pois “o Seixal vai continuar a ser o futuro do Benfica”. Obra deverá estar concluída até final de maio do próximo ano.

Ler mais

O SL Benfica vai investir 11 milhões de euros na ampliação do seu centro de treinos no Seixal, obra deverá ser concluída até 31 de maio do próximo ano, segundo o clube. Para o presidente do clube, Luís Filipe Vieira, esta é a aposta mais acertada, pois “o Seixal vai continuar a ser o futuro do Benfica”, noticia a Lusa.

“O Estádio da Luz vai ser quase só para jogar. O coração do Benfica vai estar cada vez mais no Seixal. Eu, praticamente, já passei para aqui em permanência e em definitivo”, afirmou o presidente dos “encarnados”, esclarecendo que objetivo da ampliação passa por “promover um crescimento sustentado e salvaguardar o futuro, para que o Benfica dificilmente volte para trás”.

São mais 27 quartos, passando de 62 para 89, com mais 58 camas. O departamento médico e o ginásio vão aumentar para 475 metros quadrados, assim como o refeitório e os espaços de lazer também vão sofrer um aumento. Vai, ainda, ser criado um open space para eventos ou novos gabinetes, relata a agência de notícias.

“Acabar com a dívida ou colocá-la num nível completamente controlado” é a missão do clube, segundo o líder benfiquista que frisa que a aposta nas infraestruturas segue a “estratégia clara de continuar a ganhar desportiva e financeiramente”.

“Nos últimos quatro anos conseguimos afirmar jogadores. Mas para continuarmos a fazê-lo, temos de investir mais. Há três anos não havia condições para o fazer, porque também não existia consenso sobre isso. Foi preciso vender alguns valores para justificar este investimento”, realçou Luís Filipe Vieira.

Além deste projeto em mãos, o presidente contou, também, querer expandir em mais 17 hectares a Caixa Futebol Campus, que conta atualmente com 19 hectares, no investimento em imobiliário e ainda participar na criação de um colégio privado, para 800 alunos, aberto ao público e de apoio aos atletas.

“O Colégio tem a ver com o que preconizamos para a formação do Benfica, porque um pai fica sempre intranquilo com um filho de 11, 12 anos sair de casa. Se tiver a certeza que está num espaço fechado, conciliando a formação académica com a desportiva. Vai ser uma infraestrutura diferenciadora, com componente internacional, do pré-escolar ao 12.º ano, pago e em parceria com uma empresa”, concluiu.

Relacionadas

SL Benfica renegoceia com a NOS e quer atingir 350 milhões de euros em 2020

Domingos Soares Oliveira declarou à Forbes que o Benfica está a renegociar o contrato com a NOS.

Bloomberg destaca fábrica portuguesa de exportação de jogadores de futebol

Nos últimos anos, os principais clubes portugueses de futebol obtiveram cerca de 875 milhões de euros através de vendas de jogadores a clubes das ligas mais ricas. Reportagem da Bloomberg procura descobrir as razões do sucesso, passando pelas “academias” do Benfica e do Sporting, onde se “procura outro Ronaldo.”

Direitos de TV na Premier League: último classificado encaixou mais do que Benfica

O Sunderland desceu de divisão e recebeu 107,5 milhões de euros. Já o vice-campeão Tottenham encaixou menos do que o Manchester City e o Liverpool
Recomendadas

E-toupeira: novos emails divulgados indiciam ofertas a árbitros

“Correio da Manhã” e “Record” noticiam mensagens publicadas no blog intitulado “Mercado de Benfica” indiciam a existência de ofertas a árbitros, que incluem prostituição e o pagamento de contas de hotel, assim como registam a existência de uma relação estreita entre o Benfica e as suas claques.

Lucros do Benfica caem 53,7% para 20,5 milhões

O clube encarnado anunciou à CMVM lucros de 20,58 milhões de euros no exercício de 2017/2018, o que corresponde a uma queda de 53,7% face aos 44,53 milhões na época passada.

Transferências milionárias são um problema no futebol? FIFA prepara uma revolução

De acordo com um relatório da FIFA, encomendado por Gianni Infantino, o presidente do organismo máximo do futebol internacional pretende introduzir alterações no mercado de transferências. Entre os vários problemas, a especulação é a grande visada. Para já, é de esperar um limite aos empréstimos.
Comentários