Aicep promove conferência com especialistas internacionais de ‘e-commerce’

Vão estar presentes em Portugal alguns dos maiores especialistas mundiais em comércio eletrónico, em representação das principais plataformas internacionais e nacionais, como a Google, Amazon, eBay, DHL e CTT, por exemplo.

Joaquim Morgado/ICPT
Ler mais

A AICEP vai organizar na próxima segunda-feira, dia 21 de maio, no terminal do porto de Leixões, uma conferência sobre ‘Exportar Online’.

Nesta conferência, vão estar presentes alguns dos maiores especialistas mundiais em comércio eletrónico (‘e-commerce’), em representação das principais plataformas internacionais e nacionais, como a Google, Amazon, eBay, DHL e CTT, por exemplo.

A conferência vai contar também com a presença do presidente do Comité Executivo da eCommerce Europe, Wijnand Jongen.

“Aumentar as exportações das empresas portuguesas, aumentar o número de empresas que utilizam o comércio eletrónico como ferramenta de internacionalização, aumentar o conhecimento das empresas sobre o comércio eletrónico, bem como a visibilidade da oferta portuguesa nos canais ‘online’ são os grandes objetivos do programa ‘Exportar Online'”, explica um comunicado da Aicep.

“Durante a conferência, serão apresentados novos serviços de apoio às empresas portuguesas na área do E-commerce”, adianta o mesmo comunicado.

“A Aicep pretende capacitar as empresas, em particular as PME, para as exportações ‘online’, fomentando o seu crescimento. Haverá ainda lugar à realização de reuniões individuais com os oradores da sessão da manhã a pedido das empresas participantes”, acrescenta a instituição presidida por Luís Castro Henriques.

O Ministro dos Negócios Estrangeiros, Augusto Santos Silva, preside à sessão de abertura, enquanto o encerramento estará a cargo do Secretário de Estado da Internacionalização, Eurico Brilhante Dias.

“A importância do ‘E-Commerce’ na internacionalização das empresas é uma realidade a que as empresas portuguesas, especialmente as PME, devem estar atentas. Redução de custos na distribuição, menores barreiras à entrada nos mercados, maior conhecimento dos clientes, maior cobertura geográfica e acesso a novas oportunidades de negócios internacionais através de grandes plataformas internacionais são vantagens que as empresas devem considerar na abordagem aos mercados externos”, destaca o comunicado da Aicep.

A Aicep acrescenta que “mais do que uma alternativa ao comércio tradicional, o ‘E-Commerce’ deve ser encarado como uma evolução necessária para as empresas”.

“Em Portugal apenas 10% das empresas realizam ações de B2C [‘business-to-consumer’, ou seja, de empresa para o consumidor final] nas plataformas digitais, mas a nível mundial o ‘E-Commerce’ ascenderá este ano a 2,8 mil milhões de dólares [cerca de 2,35 mil milhões de euros ao câmbio atual], valor que em 2021 deverá situar-se já nos 4,5 biliões de dólares [cerca de 3,8 mil milhões de euros], segundo o portal ‘Statista'”, conclui o comunicado da Aicep.

Recomendadas

Novo regime dos recibos verdes vai abranger 300 mil trabalhadores

“Poderemos atingir valores à volta dos 300 mil trabalhadores cobertos por este novo sistema”, disse Vieira da Silva à margem de uma conferência sobre o novo regime contributivo dos trabalhadores independentes, promovida pela Ordem dos Contabilistas Certificados (OCC), em Lisboa.

Comércio “altamente” dependente de flutuações de preços do petróleo

Um aumento do preço do petróleo resulta numa deterioração das trocas comerciais e numa diminuição do poder de compra das famílias, segundo estudo publicado no ‘Economic Bulletin Issue’ do BCE.

‘Fair play’ financeiro: UEFA pede mais investigação ao Paris Saint-Germain

Investigação do corpo de controlo das finanças de clubes (CFCB) da UEFA tinha sido encerrada no verão, mas a UEFA decidiu reenviar o caso para a Câmara Investigatória desse órgão, para uma investigação mais aprofundada.
Comentários