AIE estima que EUA possam aproximar-se da autossuficiência de petróleo em 2023

O crescimento da produção norte-americana deve superar o dos restantes membros da OPEP e tornar o país, uma vez mais, no maior importador de petróleo do mundo, mais perto da autossuficiência.

A Agência Internacional de Energia (AIE) acredita que a produção de petróleo de xisto nos Estados Unidos deve aumentar nos próximos cinco anos e que o crescimento da produção norte-americana deve superar o dos restantes membros da Organização dos Países Exportadores de Petróleo (OPEP), tornando o país, uma vez mais, no maior importador de petróleo do mundo, mais perto da autossuficiência.

A AIE estima que a produção de petróleo dos Estados Unidos deve aumentar para os 12,1 milhões de barris por dia em 2023. Quer isto dizer que, ao todo, espera-se que o país venha a produzir mais 2,7 milhões de barris por dia do que atualmente.

“Os Estados Unidos devem colocar a sua marca nos mercados mundiais de petróleo nos próximos cinco anos”, afirmou Fatih Birol, diretor-executivo da AIE. Além do crescimento previsto para a produção de petróleo nos Estados Unidos, Fatih Birol antecipa também o aumento da produção do ‘ouro negro’ no Brasil, Canadá e Noruega.

Também a produção de gás natural dos Estados Unidos deverá aumentar até 2023. A AIE estima que um crescimento na ordem de 1 milhão de barris por dia, passando a produção total a atingir 4,7 milhões de barris por dia.

Recomendadas

Sinal misto em Wall Street com o Nasdaq a estragar o ramalhete

A banca dominou Wall Street. No Dow Jones, o setor financeiro liderou os avanços: JPMorgan (+ 2,9%); Goldman Sachs (+ 2,92%); o Citigroup valorizou 3,31%, e o Bank of America que ganhou 2,58%.

Farfetch aumenta preço da entrada em bolsa para até 19 dólares por ação

Depois de o interesse dos investidores em ações tecnológicas, a Farfetch aumentou o preço das ações em cerca de dois dólares para, entre os 17 e os 19 dólares, avaliando a empresa entre 4,9 e 5,5 mil milhões de dólares.

BCP brilha na bolsa de Lisboa, que acompanha otimismo europeu

As bolsas europeias fecharam em alta puxada por quatro motores: Banca, automóveis, recursos naturais e o setor químico. O BCP lidera subidas do PSI 20.
Comentários