AIG vende operações na América Latina e na Europa de Leste

A AIG faz parceria estratégica e reafirma foco nas capacidades multinacionais e investimentos em países com fortes perspetivas de crescimento. Seguradora garante estar “fortemente comprometida” com o mercado português.

A American International Group Inc anunciou ter chegado a diversos acordos com a Fairfax Financial Holdings Limited, uma seguradora e resseguradora da área de Seguros de Património e Responsabilidades, como parte de uma parceria estratégica que irá reforçar o foco nas operações mundiais da AIG.

Como parte desses acordos, a AIG venderá à Fairfax as suas operações de seguros comerciais e de consumo na Argentina, Chile, Colômbia, Uruguai, Venezuela e Turquia. A Fairfax irá, igualmente, adquirir os direitos de renovação das carteiras de seguros pertencentes à AIG na Europa Central e de Leste, mais concretamente na Bulgária, República Checa, Hungria, Polónia, Roménia e Eslováquia, assumindo os ativos e os trabalhadores dessas unidades. O montante total desta venda ascende a 240 milhões de dólares e está ainda sujeita à aprovação das autoridades regulatórias.

Deste modo, a Fairfax torna-se no principal parceiro estratégico da rede multinacional que irá servir os clientes mundiais da AIG nesses países, apoiados pela experiência, gestão de sinistros e capacidades de resseguros da AIG.

Este desinvestimento reforça o objetivo estratégico da AIG de focar a sua presença geográfica e o seu investimento nas economias que oferecem o maior potencial de crescimento rentável e a oportunidade para as operações da AIG alcançarem e manterem a sua escala. Ao mesmo tempo, a AIG está focada em manter e aumentar as suas capacidades multinacionais para os particulares e empresas que operam mundialmente.

“Esta parceria marca um passo importante na concretização das prioridades estratégicas da AIG, bem como da Fairfax”, afirma Peter Hancock. O presidente e CEO da AIG acrescenta que “estamos ansiosos para expandir a nossa parceria e a rede multinacional com a Fairfax para fornecer recursos de classe mundial e serviços de excelência para os nossos clientes mundiais nestes países-chave. Continuamos, igualmente, comprometidos com esses mercados que têm maior potencial para a AIG vender os seus seguros de forma competitiva e onde possamos ser rentáveis a servir os nossos clientes”.

“Estamos ansiosos por estabelecer esta parceria com a AIG e por juntar à Fairfax este conjunto de países da América Latina e da Europa Central e de Leste.” Prem Watsa, Presidente e CEO da Fairfax. As operações na América Latina encontram-se firmemente estabelecidas nos respectivos mercados com experientes equipes de gestão e uma adequada abordagem técnica, que permitirá uma significativa expansão da presença da Fairfax na América Latina. A aquisição daquelas operações na Europa Central e de Leste enquadra-se na recente expansão da Fairfax nesta região através da transacção com a QBE  recentemente anunciada e permitirá acelerar os nossos planos de crescimento a longo prazo na Europa Central e de Leste.”

“A AIG está fortemente comprometida com o mercado português. Estamos focados no crescimento e nas relações fortes e de longo prazo com os nossos parceiros e clientes”, afirma Benedetta Cossarini. A Diretora Geral da AIG em Portugal e Espanha salienta que “temos muito orgulho no papel fundamental que desempenhamos na AIG Portugal ao apoiar os nossos clientes multinacionais a operar aqui e em todo o mundo. Vamos continuar a fornecer produtos inovadores, a nossa experiência e os nossos serviços aos nossos clientes e empresas em Portugal, que são muito importantes para a sua proteção e sucesso”.

Recomendadas

Movimento nos aeroportos portugueses sobe 2,3% até setembro para 15,2 milhões de passageiros

O número de passageiros que passou pelos aeroportos portugueses aumentou, em termos homólogos, em 2,3%, para 15,2 milhões até setembro, adiantou em comunicado a Vinci, que detém a ANA – Aeroportos de Portugal.

Matos Fernandes descarta medidas adicionais para atenuar subida dos preços da energia

O Ministro do Ambiente e Ação Climática, João Pedro Matos Fernandes, disse esta sexta-feira que “não vai haver necessidade” de falar de medidas adicionais para atenuar a subida dos preços da eletricidade “nos meses mais próximos”.

Galp: “Evento na Unidade de Destilação Atmosférica de Sines” não teve impacto no abastecimento do mercado português

“Seguindo os protocolos de segurança, a Empresa parou a operação da DAT que, após o seu arranque, é esperado que opere com taxas de utilização mais reduzidas durante algumas semanas”, anuncia a Galp.
Comentários