Airbus já tem encomendas para mais de sete mil aviões da família A320neo

A Air Arabia encomendou 120 aviões da família neo à Airbus. Fora deste universo, a Emirates encomendou mais A350-900, aviões de longo curso.

Até ao final de outubro deste ano, a Airbus já tinha recebido encomendas para mais de sete mil aviões da família A320 neo.

Segundo uma nota informativa da construtora aeronáutica europeia, estas encomendas foram solicitadas por mais de 110 clientes em todo o mundo.

Recorde-se que a TAP foi a primeira companhia aérea mundial a voar com aviões A320neo.

A última encomenda de A320neo divulgada pela Airbus foi da responsabilidade da Air Arabia, “a primeira e maior companhia aérea ‘low cost’ do Médio Oriente e do Norte de África.

Segundo a Airbus, a Air Arabia assinou um pedido firme para 120 aviões, incluindo 73 A320neo, 27 A321neo e 20 A321XLR, tendo o acordo sido assinado no ‘Dubai Airshow 2019’, na presença do presidente e do CEO da Air Arabia e de Guillaume Faury, CEO da Airbus.

“O A321XLR é o último modelo do A321LR, que responde às necessidades do mercado – maior alcance e carga útil – gerando mais-valias para as companhias aéreas. A partir de 2023, estará disponível um Xtra Long Range com um alcance sem precedentes até 4.700 milhas náuticas – 15% superior ao A321LR, e com um consumo de combustível por passageiro 30% inferior a aviões concorrentes de geração anterior”, destaca um comunicado da Airbus.

Refira-se que 4.700 milhas náuticas equivalente a cerca de 8.700 quilómetros, pelo que que o novo modelo A321XLR está apto para fazer a ligação direta entre Lisboa e Luanda, por exemplo, sem escalas.

De acordo com o mesmo comunicado, “com a cabine de corredor único mais ampla do mercado, a família ‘best-selling’ dos A320neo, formada pelo A319neo, A320neo e A321neo, consome menos 20% de combustível e [gera] 50% menos ruído em comparação com aviões de geração anterior, graças às tecnologias mais recentes, incluindo motores de nova geração e ‘sharklets'”.

Emirates encomenda mais 50 A350-900

Ainda hoje, dia 18 de novembro, a Airbus e a Emirates Airline assinaram um contrato de compra de 50 aviões A350-900 – a geração mais recente de aviões ‘widebody’ [grande porte] da Airbus.

O contrato foi assinado no Dubai Airshow 2019 pelo Sheikh Ahmed bin Saeed Al Maktoum e Guillaume Faury, CEO da Airbus.

“O A350 XWB, no que toca a ‘design’, oferece flexibilidade operacional e eficiência incomparável ​​para todos os segmentos de mercado – até longo curso (17.900 km). A cabine ‘Airspace by Airbus’ é a mais silenciosa dos aviões de corredor duplo e oferece aos passageiros e tripulações uma experiência de voo mais moderna. O avião apresenta o ‘design’ aerodinâmico mais recente, uma fuselagem e asas de fibra de carbono, para além de novos motores Rolls-Royce Trent XWB com baixo consumo de combustível”, explica uma nota informativa da construtora aeronáutica.

Segundo o mesmo documento, “em conjunto, estas novas tecnologias resultam em custos operacionais 25% inferiores, além de uma redução de 25% no consumo de combustível e nas emissões de CO2, em comparação com aviões concorrentes de geração anterior – o que demonstra o compromisso da Airbus em minimizar o impacto ambiental e liderar a inovação no setor aeronáutico”.

Ler mais
Relacionadas

Airbus vende 50 aviões A350 à Emirates por 14,5 mil milhões de euros

De acordo com as informações divulgadas pelas agências internacionais, a Emirates acrescentou 20 aviões à encomenda de 30 aparelhos A350 feita em fevereiro passado e os aviões – equipados com peças da marca Rolls Royce – serão entregues em 2023.

Airbus investe 2 mil milhões de euros por ano para desenvolver aviões elétricos

Sandra Bour Schaeffer, speaker da Airbus na Web Summit 2019 admitu ao Jornal Económico que a sua companhia está interessada em lançar aviões elétricos. A Airbus contará com os fornecedores industriais portugueses, porque reconhece que são “parceiros de grande qualidade técnica”.
Recomendadas

Seguradora Fidelidade entra no mercado chileno

Com esta entrada no Chilea Fidelidade vai também apostar em alianças com parceiros estratégicos locais, alavancadas numa rede ampla de corretores e grandes retalhistas e de bancassurance, apostando numa qualidade de serviço superior com o objetivo de proporcionar o melhor serviço aos clientes.

PAN pede campanha informativa sobre 5G em Matosinhos

Matosinhos tem uma Zonal Livre Tecnológica, promovida pelo CEiiA – Centro de Engenharia e Desenvolvimento, da qual faz parte a NOS. A operadora usa a zona para testar 5G e em outubro anunciou ter coberto “integralmente” com a nova tecnologia móvel. Agora o PAN pede palestras, conferências e debates por toda a cidade para explicar o que é o 5G.

PremiumPropostas não vinculativas pela Brisa são esperadas até 19 de dezembro

O grupo José de Mello e o fundo Arcus, que controlam a maioria do capital, colocaram à venda 80% da empresa (40% cada um).
Comentários