Alemanha legaliza casamento homossexual

Parlamento alemão foi a votos esta sexta-feira e aprovou o matrimónio entre pessoas do mesmo sexo com 393 votos a favor, 226 contra e quatro abstenções.

A Alemanha disse “sim” ao “sim” entre pessoas do mesmo sexo, juntando-se ao leque de países europeus que o fizeram anteriormente, como Portugal, Espanha, França e Reino Unido. O Parlamento alemão foi a votos esta sexta-feira e legalizou o matrimónio homossexual com 393 votos a favor, 226 contra e quatro abstenções.

Quem se mostrou contra a aprovação foi a chanceler Angela Merkel, responsável por um dos votos contra. Na perspetiva da chefe do governo alemão, o casamento dever concretizar-se apenas entre um homem e uma mulher – daí ter dito o “não” no Parlamento. Ainda assim, Angela Merkel considera que a nova lei pode trazer maior paz social e coesão ao país da Europa Central.

“Espero que a votação de hoje [30 de junho] não só promova o respeito entre as diferentes opiniões, como também traga mais coesão e paz social”, afirmou aos jornalistas a governante alemã, que é candidata às eleições legislativas de setembro.

De acordo com a agência Reuters, na conferência de imprensa, Angela Merkel fez questão de frisar que opção de votar contra foi uma vontade estritamente pessoal e que se convenceu, nos últimos anos, de que os casais do mesmo sexo deveriam ter permissão para adotar crianças.

Relacionadas
O tabu dos homossexuais na política em Portugal
Os exemplos de governantes que assumem publicamente a sua homossexualidade (e que se casam com parceiros do mesmo sexo) estão a tornar-se comuns na Europa. Os atuais primeiros-ministros da Irlanda e do Luxemburgo não escondem a orientação sexual, trilhando o caminho aberto por Jóhanna Siguroardóttir, em 2009, na pioneira Islândia. Em Portugal, pelo contrário, quase não há políticos homossexuais. E os poucos que “saíram do armário” nunca alcançaram os cargos mais importantes, com maior poder.
Recomendadas
Respostas Rápidas: Que produtos foram afetados pelas tarifas dos EUA à China?
Em que ponto está a guerra comercial? Qual a lista de produtos impactados? Como reagiu a China? O que dizem os analistas? Segundo os cálculos do instituto alemão Ifo, estas tarifas irão travar o crescimento da China em 0,1 a 0,2 pontos percentuais e colocar a Europa numa posição mais forte.
Kim Jong-un diz que cimeira com Donald Trump estabilizou a segurança regional
O líder da Coreia do Norte enalteceu hoje a cimeira realizada com Donald Trump, presidente dos EUA, na medida em que estabilizou a segurança regional. Jong-un também disse que espera obter mais progressos na próxima cimeira inter-coreana.
China retalia Estados Unidos com tarifas de 60 mil milhões de dólares
A decisão surge horas depois de a Casa Branca dizer que os Estados Unidos da América iriam impor taxas alfandegárias às importações chinesas no valor de 200 mil milhões de dólares (aproximadamente 171 mil milhões de euros).
Comentários