Alentejo é a segunda região europeia com maior incidência de mortes na estrada

À cabeça da tabela de mortes na estrada por milhão de habitantes está a região de Severozapaden, na Bulgária (153), seguindo-se o Alentejo (142) e a região belga do Luxemburgo (138 mortes por milhão de habitantes), segundo o Eurostat.

O Alentejo é a segunda região da União Europeia (UE) com maior incidência de mortes na estrada por milhão de habitantes (142), segundo dados de 2016 divulgados esta sexta-feira pelo Eurostat.

À cabeça da tabela de mortes na estrada por milhão de habitantes está a região de Severozapaden, na Bulgária (153), seguindo-se o Alentejo (142) e a região belga do Luxemburgo (138 mortes por milhão de habitantes).

Em Portugal, a área metropolitana de Lisboa foi a região que menor incidência de mortes rodoviárias (30 por milhão de habitantes), seguindo-se o Norte (39), e os Açores (45).

A região grega de Notio Aigaio (134) e a búlgara de Severen tsentralen (132), ocupam respetivamente o quarto e quinto lugares da tabela do Eurostat no que respeita a fatalidades rodoviárias por milhão de habitantes.

No outro extremo da tabela está a região de Viena (Áustria), com dez óbitos, destacando o gabinete de estatísticas europeu que, em toda a UE, houve 31 regiões que, em 2016, tiveram uma incidência de menos de 25 mortes por milhão de habitantes.

Recomendadas

Aluimento de terras em Borba com número indeterminado de vítimas mortais

“Lamentavelmente e tragicamente há mortos. Quantos? Não podemos dizer”, disse o presidente da Câmara Municipal de Borba, em declarações à agência Lusa, sublinhando que aguarda informações por parte das autoridades sobre o número de vítimas mortais.

Retroescavadora e dois automóveis arrastados em aluimento de terras em Borba

A retroescavadora seria de uma empresa que opera numa das pedreiras da zona, enquanto os automóveis seriam de particulares e ficaram submersos.

Governo lança nova campanha pela eliminação da violência contra as mulheres

“Vamos ganhar a luta contra a violência” é o mote da campanha, promovida pela secretária de Estado para a Cidadania e a Igualdade, Rosa Monteiro. “Apela a que todas as pessoas, não só as vítimas, denunciem situações de violência contra as mulheres”, destaca.
Comentários