PremiumAlexander Gorbunov: O russo que se atreve a desafiar Putin por não ter nada a perder

Autor do blogue “StanlinGulag”, muito critico do Kremlin e da sociedade russa, é um dos nomes mais odiados por Putin. Confinado a uma cadeira de rodas para o resto da vida, garante que quer aproveitar ao máximo o tempo que lhe resta.

Atacar Vladimir Putin não é para todos: mesmo a prisão pode ser uma bênção se tivermos em conta a possibilidade de ser envenenado por plutónio, VX ou Sarin. Isto se tivermos em conta que já se registaram casos de ex-espiões que morreram desta forma e as suspeitas caíram sobre o governo russo. Alexander Gorbunov não é espião, mas é um dos críticos mais ferozes do Kremlin e parece não ter medo. Confinado a uma cadeira de rodas para o resto da vida, tem mais de um milhão de seguidores no Twitter e 500 mil num canal privado chamado Telegram.

Só em maio deste ano revelou a sua identidade, depois e da polícia russa ter feito buscas na casa dos pais. A tática do medo resultou e o jovem, de 27 anos, foi forçado a deixar o anonimato. É que até esse momento, o autor do blogue ‘StanlinGulag’ nunca tinha revelado o nome, a idade, o local de origem e a cidade onde reside. “Eu sou ‘StalinGulag’ e já não sou anónimo” escreveu na rede social Twitter.

Artigo reservado a assinantes do Jornal Económico. Para ler a versão completa, aceda aqui ao JE Leitor.

Artigo publicado na edição nº1999 de 26 de julho de 2019, do Jornal Económico.

Recomendadas

PremiumJNCQUOI Ásia – Entre especiarias, dragões e descobridores

O novo restaurante e bar celebra a extensão do conceito de lifestyle JNcQUOI numa vertente asiática com inspiração portuguesa, tendo como pano de fundo os Descobrimentos portugueses e a sua influência na gastronomia asiática.

PremiumA vida das cartas e encomendas até chegarem às suas mãos

Em julho deste ano, o correio ainda representava 68% dos rendimentos dos CTT. Cabo Ruivo é um dos principais centros de comando desta unidade de negócio. Por ali passam diariamente mais de dois milhões de objetos, trabalham 580 colaboradores e acolhe 100 veículos que percorrem 13 mil quilómetros.

O mérito não tem género. 15 mulheres líderes

Altamente competentes devido aos sólidos conhecimentos técnicos que possuem, abraçaram vários desafios com êxito ao longo carreira, que as moldaram para hoje serem líderes destacadas em vários setores da sociedade.
Comentários