ANA alerta para redução de efetivos do SEF no aeroporto de Lisboa amanhã

Amanhã, 11 de novembro, entre as 7h00 e as 9h00 realiza-se uma reunião de trabalhadores do Posto de Fronteira do Aeroporto Humberto Delgado (SEF).

Cristina Bernardo

A ANA, gestora aeroportuária nacional, alerta para a redução de efetivos do SEF – Serviço de Estrangeiros e Fronteiras que se prevê para amanhã, dia 11 de novembro.

“Amanhã, 11 de novembro, entre as 7h00 e as 9h00 realiza-se uma reunião de trabalhadores do Posto de Fronteira do Aeroporto Humberto Delgado (SEF)”, anuncia um comunicado da ANA.

De acordo com esse comunicado, “prevê-se uma redução de efetivos – inspetores – do SEF com diminuição do nível de serviço do controlo de fronteira no Aeroporto de Lisboa”.

“A ANA – Aeroportos de Portugal apela aos passageiros com destino ao Reino Unido, Irlanda, e países fora da Europa com voos com partida antes das 10h30, que procurem chegar ao aeroporto com maior antecedência para acautelar eventuais atrasos provocados pela redução do serviço prevista para o controlo de fronteira”, aconselha a empresa gerida pelo grupo francês Vinci.

Recomendadas

34 anos depois, Wall Street volta a ‘vestir’ Levi Strauss. Regresso com subida superior a 30%

Para regressar aos mercados, a empresa colocou em circulação 36,66 milhões de ações, que chegaram aos investidores com um preço fixado de 17 dólares por título, um valor superior ao valor de referência fixado na oferta de saída que se situava entre os 14 e os 16 dólares.

Grupo Sonae investiu 1,2 mil milhões em 2018

O grupo não está preocupado com a entrada da Mercadona no território nacional – “já enfrentámos franceses e alemães”. E, por outro lado, ainda não desistiu de todo do IPO que, em 2018, não conseguiu levar por diante com a Sonae MC.

Economia digital: faturação das PME portuguesas atingiu os 97 milhões de euros

Segundo um estudo da PayPal, a internet permite que as pequenas e médias empresas acedam a “mais de 4,1 mil milhões de clientes de todo o mundo”. Ficou comprovado que a faturação das pequenas empresas portuguesas, sustentadas na economia digital, aumentou mais de 19% entre 2016 e 2017, para mais de 97 milhões de euros.
Comentários