Antiga estrela da NBA Kobe Bryant morre num acidente de helicóptero nos EUA

O norte-americano Kobe Bryant, 41 anos, considerado um dos maiores jogadores de sempre da Liga Norte-Americana de Basquetebol (NBA), morreu hoje na sequência de um acidente de helicóptero em Calabasas, na Califórnia (Estados Unidos).

Robert Hanashiro-USA TODAY Sport/Reuters

Segundo avança o site norte-americano TMZ, citado pela agência de notícias francesa AFP, no helicóptero em que viajava Kobe Bryant seguiam mais quatro pessoas, e nenhuma resistiu à queda do aparelho.

O basquetebolista, conhecido como o ‘Black Mamba’ (cobra mamba negra), chegou à NBA aos 17 anos e atuou ao longo de 20 anos nos Los Angeles Lakers, tendo sido cinco vezes campeão norte-americano e duas vezes campeão olímpico (Pequim2008 e Londres2012). É um dos únicos sete atletas que ultrapassaram a marca dos 30.000 pontos na carreia.

Kobe era, até há um dia, o terceiro melhor marcador da história da NBA, com 33.643, apenas atrás de Kareem Abdul-Jabbar (38.387) e Karl Malone (36.928), tendo sido agora ultrapassado por LeBron James (33.655).

No sábado, depois de ser superado, o ex-jogador deu os parabéns a LeBron James através do Twitter: “Continua a levar o jogo para a frente King James. Muito respeito irmão”.

Em abril de 2016, Kobe disputou a sua última partida na NBA, na qual marcou 60 pontos frente aos Utah Jazz, e tornou-se o jogador mais velho a anotar pelo menos 50 pontos num jogo na NBA.

Recomendadas

FC Porto recorre do castigo de um jogo à porta fechada

O Conselho de Disciplina da Federação Portuguesa de Futebol aplicou um jogo à porta fechada devido a ofensa a um agente desportivo.

PremiumRacismo no desporto: O planeta dos macacos

Esporádicos, isolados, pontuais. É assim que normalmente são descritos os episódios de racismo no desporto, que existem há décadas, são uma constante em alguns recintos e nada indica que venham a desaparecer. Pedro Almeida, investigador e autor da tese ‘Futebol, raça e Nação’ prefere a realidade aos eufemismos: existe racismo no futebol porque a sociedade portuguesa é, no seu coletivo, profundamente racista. Outra coisa seria difícil de suceder num país que tem o mais longo histórico de colonialismo do mundo.

5,5 milhões de euros: Gestifute e agente de Bruno Fernandes dividem comissão da venda para o Manchester United

Verba de 5,5 milhões de euros referente à venda de Bruno Fernandes do Sporting CP para o Manchester United vai ser repartida pelas duas entidades, informou o Sporting.
Comentários