António Costa anuncia criação de Alta Autoridade para a Violência no Desporto

e

Atos de “selvajaria” ocorridos na terça-feira na Academia do Sporting, em Alcochete, não podem ficar impunes e os comportamentos “inaceitáveis” no desporto têm de ser banidos, garantiu o primeiro-ministro.

O primeiro-ministro anunciou hoje a criação de uma Alta Autoridade para a Violência no Desporto, de acordo com informação avançada pelo jornal “Expresso”. “Estamos a trabalhar e a fazer uma avaliação no sentido de, a partir de segunda-feira, se mudar a lei sobre a violência no desporto. Para o primeiro-ministro a prioridade é garantir que “a festa do futebol”, ou seja, “a final da Taça de Portugal”  irá decorrer “com normalidade” no próximo domingo, dia 20 de maio.

“O desporto é uma forma de transmissão de valores e não pode ser uma forma de promoção da selvajaria, como ontem [terça-feira] pudemos assistir, que obviamente a todos repugna e não pode ficar impune de forma alguma”, afirmou o primeiro-ministro, à saída da reunião do Partido Socialista Europeu, em Sófia (Bulgária).

António Costa sublinhou que houve “uma infiltração grande no mundo do futebol de comportamentos que são inaceitáveis, que nada têm a ver com o desporto, e que têm de ser banidos”.

“Temos de nos dotar dos meios legais necessários para banir este tipo de comportamentos e devolver ao desporto, neste caso ao futebol, a pureza própria”, defendeu.

Recomendadas
Liga dos Campeões: FC Porto ainda não jogou e já ganhou mais 20 milhões do que na última época
A equipa portuguesa começa esta noite a sua prestação na prova milionária frente aos alemães do Schalke 04. No ano passado a chegada aos oitavos-de-final rendeu 23,7 milhões de euros. Este ano só pela entrada na fase de grupos os ‘dragões’ receberam 42,5 milhões.
Eleven Sports: “Acordos? É uma questão de quando irão acontecer e não se irão acontecer”
Com o início de mais uma temporada da Liga dos Campeões o vice-presidente não executivo da operadora televisiva Eleven Sports, mostra-se optimista em relação aos acordos a estabelecer com as restantes operadoras.
Sporting: “Não podemos desistir da ‘guerra’ jurídica”, garante Bruno de Carvalho
Bruno de Carvalho e Alexandre Godinho consideram-se “juridicamente vinculados a impugnar todos os actos que decorram ou sejam tomados na sequência das ilegalidades cometidas”.
Comentários