António Costa: “Termos garantido que ninguém tenha morrido é extraordinário”

Primeiro-ministro acompanhado do ministro adjunto Pedro Siza Vieira falou sobre os incêndios que na última semana queimaram milhares de hectares na região de Monchique.

António Cotrim/Lusa

O primeiro-ministro António Costa e o ministro adjunto Pedro Siza Vieira chegaram esta sexta-feira a Monchique, para fazer um primeiro balanço dos prejuízos que resultaram dos incêndios naquela localidade.

Em declarações à imprensa, António Costa realçou o trabalho das autoridades no combate às chamas. “A prioridade das prioridades é a salvaguarda da vida humana. Termos garantido que ninguém tenha morrido é extraordinário”, referiu o primeiro-ministro, antes de se reunir com os autarcas de Monchique.

António Costa elogiou também o papel da Guarda Nacional Republicana (GNR) nas operações de resgate aos habitantes das localidades de Fóia, Pedreira e Enxerim. “A GNR desempenhou uma missão que lhe estava confiada, muito delicada e difícil. Uma casa é sempre reparável, uma vida humana é irreparável”, afirmou António Costa, sublinhando que, “possa ter havido algum exagero”.

Os incêndios de Monchique, que assolaram a localidade durante a última semana, foram dados como extintos esta sexta-feira.