Antonoaldo Neves: “Não é a primeira vez que a TAP paga prémios em anos de prejuízo”

A comissão executiva da TAP esta quinta-feira ser ouvida na Assembleia da República sobre prémios polémicos atribuídos a trabalhadores, após terminar o exercício de 2018 com prejuízos.

António Pedro Santos/Lusa

Antonoaldo Neves, presidente da Comissão Executiva da TAP, desvalorizou esta quinta-feira na Assembleia da República os prémios que foram atribuídos em 2018, quando a companhia apresentou prejuízos. “Não é a primeira vez que a TAP paga prémios em anos de prejuízo”, realçou o gestor no início da sessão.

De resto, o líder máximo da Comissão Executiva fez questão de enfatizar que “até quando a TAP era 100% pública, foram pagos prémios aos colaboradores”.

A comissão executiva da TAP está a ser ouvida na Assembleia da República sobre prémios polémicos atribuídos a trabalhadores, após terminar o exercício de 2018 com prejuízos. O requerimento para ouvir a comissão executiva da transportadora aérea foi apresentado pelo Bloco de Esquerda (BE), que classificou como “inaceitável” a decisão e exigiu esclarecimentos.

“A nossa opinião é que a política de prémios de mais de um milhão de euros numa empresa que é maioritariamente pública e que apresenta um prejuízo de mais de 100 milhões de euros é completamente injustificado, imoral e inaceitável”, afirmou o deputado do BE Heitor de Sousa, em reação à decisão da comissão executiva da TAP, presidida por Antonoaldo Neves.

Os bloquistas apresentaram um requerimento oral para ouvir a comissão executiva da companhia área na Comissão de Economia, Inovação e Obras Públicas.

Prémios de 1,171 milhões de euros

Em causa está o pagamento de 1,171 milhões de euros em prémios por parte da TAP a 180 pessoas, incluindo dois de 110 mil euros atribuídos a dois quadros superiores. O montante foi atribuído juntamente com o salário de maio destes colaboradores, após o grupo TAP ter apresentado um prejuízo de 118 milhões de euros em 2018.

A decisão de atribuir estes prémios partiu da comissão executiva da TAP, presidida por Antonoaldo Neves, que, segundo o Governo, não terá informado o conselho de administração.

Ler mais
Relacionadas

Prémios polémicos levam Comissão Executiva da TAP ao Parlamento. Assista ao debate

A comissão executiva da TAP está a ser ouvida na Assembleia da República sobre prémios polémicos atribuídos a trabalhadores, após terminar o exercício de 2018 com prejuízos. O requerimento para ouvir a comissão executiva da transportadora aérea foi apresentado pelo Bloco de Esquerda (BE), que classificou como “inaceitável” a decisão.

Comissão Executiva da TAP ouvida hoje no Parlamento sobre prémios polémicos

Em causa está a decisão da comissão executiva da TAP de atribuir prémios a alguns trabalhadores, após terminar o exercício de 2018 com prejuízos de 118 milhões de euros.
Recomendadas
pedro-pardal-henriques

Motoristas avançam com greve ao trabalho suplementar no início de setembro

O sindicato dos motoristas de matérias perigosas vai entregar hoje o pré-aviso de greve ao trabalho suplementar, após não chegarem a acordo com os patrões. “O único regime em que as pessoas podem fazer trabalho suplementar sem receberem é a Coreia do Norte”, disse Pardal Henriques.

Adivinhar o futuro

É necessário o relançamento de uma política fiscal que favoreça a atividade empresarial, sobretudo que permita o incremento da competitividade.

Dividir Google, Amazon, Facebook, Apple e Microsoft: o Oriente agradece

Atualmente, quando se pensa na divisão das megaempresas para ganhar terreno no plano concorrencial, não se pode pensar apenas no plano económico, também importa pensar no plano geopolítico.
Comentários