Apartamentos no Algarve e moradias em Lisboa são os mais caros do país

Dados do Instituto Nacional de Estatística sobre o ‘Inquérito à Avaliação Bancária na Habitação’ mostram que a zona algarvia teve o valor médio mais elevado ao nível dos apartamentos com 1.577euros/m2. Lisboa destacou-se nas moradias, com valores de 1.529 euros/m2.

A região do Algarve foi a que obteve um valor mais elevado de avaliação bancária no passado mês de agosto, em relação aos apartamentos, de acordo com os dados revelados esta quinta-feira, 27 de setembro, pelo Instituto Nacional de Estatística (INE). Por sua vez a cidade de Lisboa, foi a que mais se destacou no setor das moradias.

A zona algarvia registou um crescimento homólogo de 13,2%, subindo dos 1.393euros/m2 de 2017, para os 1.577euros/m2. Em agosto o valor médio de avaliação bancária de apartamentos foi de 1.252 euros/m2, com o Alentejo a registar os números mais baixos (1.012 euros/m2). Já a região autónoma dos Açores teve a taxa de variação mais reduzida (1,2%).

Comparativamente ao mês de julho, o Algarve apresentou também maior subida (1,7%) e a Região Autónoma dos Açores registou a única descida (-1,3%).

No que diz respeito às moradias os valores mais elevados foram registados na Área Metropolitana de Lisboa, com 1.529 euros/m2 e também no Algarve, com 1.454 euros/m2. Em sentido oposto o valor mais baixo foi obtido na zona Centro do país, com 962 euros/m2.

Comparando com o mês de julho, a região autónoma da Madeira, foi quem teve a maior subida (4,8%), enquanto no Norte de Portugal se registou a mais baixa (0,5%). Em termos homólogos, o maior aumento no valor das avaliações de moradias teve novamente a Área Metropolitana de Lisboa em destaque (12,6%) e a única variação negativa foi registada no Algarve (-0,7%).

Os dados do INE  relativos ao ‘Inquérito à Avaliação Bancária na Habitação’ revelaram esta quinta-feira, 27 de setembro, que o valor médio das avaliações aumentou, em termos absolutos, 74 euros. O valor de apartamentos e de moradias aumentando 6,7% e 5,6%, respetivamente.

A tendência de aumento do preço por metro quadro verificou-se também quando comparado com o mês de julho deste ano, com um aumento de 0,8%.

Ler mais
Relacionadas

Estas são as cidades que correm um maior risco de bolha imobiliária

O relatório do UBS Global analisou os preços de propriedades residenciais de 20 centros financeiros de mercados desenvolvidos por todo o mundo.

Porto ultrapassa Lisboa nos preços do alojamento local

Ao contrário do que se verificava tradicionalmente, os valores em Lisboa subiram 11,6%, enquanto que, no Porto, o aumento atingiu os 17,5%.
Recomendadas

Os ginásios e a “famosa” fidelização

Não se deixe iludir por promoções ou outro tipo de ofertas. Veja se são verdadeiramente vantajosas ou se contêm alguma “armadilha”. Pagando um ano logo à partida, analise as condições de reembolso caso tenha necessidade de desistir a meio.

Caução devolvida ao inquilino pode ser inscrita como gasto no IRS

A caução devolvida ao inquilino, na totalidade ou em parte, pode ser inscrita como gasto suportado e pago pelo senhorio, no anexo F da declaração de IRS do ano em que foi feita a devolução, esclarece o Fisco.

Taxas Euribor sobem a três meses, mantêm-se a seis e caem a 12 meses

As taxas Euribor subiram esta quinta-feira a três meses, mantiveram-se a seis e desceram a 12 meses em relação a ontem.
Comentários