Apoio socialista garante eleição de Ursula von der Leyen

Rejeição da candidata a presidente da Comissão Europeia entre os socialistas e os centristas não foi suficiente para impedir a eleição de Ursula von der Leyen.

REUTERS/Vincent Kessler

A Aliança Progressista dos Socialistas e Democratas (S&D) anunciou que irá votar a favor da eleição da democrata-cristã alemã Ursula von der Leyen para a presidência da Comissão Europeia, o que praticamente garante que a até agora ministra da Defesa do governo de Angela Merkel será a primeira mulher a ocupar esse cargo.

“Apesar disso, estaremos vigilantes para assegurar que ela cumpre os compromissos progressistas resultantes da nossa pressão”, avisaram os dirigentes da família política que engloba o PS.

Segundo a imprensa internacional presente em Estrasburgo, haverá ainda assim algumas dezenas de eurodeputados do S&D que votarão contra a candidata, nomeadamente os seus compatriotas do SPD. O mesmo deverá acontecer com menos de uma dezena de representantes dos partidos do grupo centrista Renovar Europa, mas a falta destes votos deverá ser compensada por alguns menos expectáveis. Segundo o site Politico Europe, o Partido Lei e Justiça, que está no poder na Polónia e é a maior força política entre os Conservadores e Reformistas Europeus, também irá votar a favor de Ursula von der Leyen.

Relacionadas

Ursula von der Leyen: “No mar existe o dever de salvar vidas”

Discurso da candidata a presidente da Comissão Europeia antes da votação do seu nome no Parlamento Europeu ficou marcada por uma mensagem ambientalista e feminista. Mas também por palavras sobre a crise dos refugiados particularmente direcionadas a Matteo Salvini.

Green deal: Ursula von der Leyen promete um bilião de euros para combater alterações climáticas

Os eurodeputados vão hoje votar o nome da política alemã para presidente da Comissão Europeia.
Recomendadas

Angela Merkel e Boris Johnson consideram prematuro regresso da Rússia ao G7

A chanceler alemã, Angela Merkel, e o primeiro-ministro britânico, Boris Johnson, disseram esta quarta-feira em Berlim ser prematuro considerar o regresso da Rússia ao G7, uma ideia avançada pelo Presidente norte-americano, Donald Trump.

Oposição venezuelana anuncia nova fase de mais pressão contra o regime

O presidente do parlamento venezuelano, Juan Guaidó, disse esta quarta-feira que a oposição tem mantido conversações com o governo dos Estados Unidos e anunciou que chegou o momento de pressionar mais o regime liderado por Nicolás Maduro.

António Guterres participa na cimeira do G7 e intervém sobre biodiversidade e oceanos

O secretário-geral das Nações Unidas vai participar na cimeira do G7, seguindo depois para uma conferência sobre o desenvolvimento africano, no Japão, e ficará três dias na República Democrática do Congo para mobilizar apoio contra a epidemia de Ébola.
Comentários