Apple eleita melhor marca do ano (pela quinta vez consecutiva)

O reinado da Apple começou em 2013, quando retirou a Coca-Cola do trono – lugar que conquistava há 12 anos.

A consultora de marca Interbrand revelou o seu relatório anual ‘Best Global Brands‘, onde, pelo quinto ano consecutivo, elegeu a Apple como a melhor marca, com uma avaliação recorde de 156 mil milhões de euros.

O reinado da Apple começou em 2013, quando retirou a Coca-Cola do trono – lugar que conquistava há 12 anos. Em segundo lugar classificou-se a Google, seguida pela Microsoft. A Samsung conquistou o quarto lugar, e o Facebook ficou em quinto.

A Interbrand constrói o seu ranking avaliando as previsões financeiras das empresas, determinando o papel de uma marca e avaliando a sua força ou sua capacidade em criar lealdade e, como resultado, impulsionar a procura e lucros sustentáveis no futuro.

Na área de serviços financeiros, que, segundo o estudo, cresceu 5,8%, a American Express lidera a lista, seguida pela JP Morgan, HSBC, Citi, AXA, Goldman Sachs, Allianz, Morgan Stanley, Visa, Santander, Mastercard e Paypal.

 

Ler mais
Relacionadas

Procura do iPhone 8 “é modesta”. Estarão as pessoas à espera do iPhone X?

Tim Cook “não podia estar mais feliz com o lançamento”, como disse na sexta-feira, mas a verdade é que as filas nunca foram tão pequenas em nenhum lançamento da marca. Analistas referem que a proximidade do lançamento do iPhone X pode estar relacionada com a retração na procura.
Recomendadas

Acionistas da Cofina aprovam compra da dona da TVI à Prisa

Depois do ‘ok’ dos acionistas da Prisa, eis que os acionistas da Cofina confirmam a compra da Media Capital, votando favoravelmente o aumento de capital necessário para concretizar a compra da dona da TVI. Cofina e Prisa estimam que toda a operação de compra e venda esteja concluída até ao fim do primeiro trimestre do ano, sendo que para a dona do Correio da Manhã a aquisição da Media Capital pode representar sinergias de 46 milhões de euros.

Tráfego de carros na rede da Brisa cresceu 3,7% em 2019

O tráfego foi negativamente influenciado pelo efeito de calendário, pela greve dos motoristas de veículos pesados em agosto, e pelas condições meteorológicas desfavoráveis no quarto trimestre de 2019.

Apple teme que coronavírus possa afetar produção de smartphones na China

Depois dos bons resultados, as ações da Apple aumentaram 1,29% ou quatro dólares nas negociações da bolsa foram do horário comercial. No entanto, a apresentação de resultados foi ensombrada pelas prováveis dificuldades na produção de smartphones na China devido ao coronavírus.
Comentários