Nos últimos dias, foi lançada a IGTV, uma nova solução do Instagram que mudará o mercado de vídeo online. Que marcas serão suficientemente rápidas a introduzi-la na sua comunicação do Mundial?

Os dias quentes ainda nascem tímidos, entre chuva e céu nublado, mas é oficial: chegou o verão. Com julho à vista, começam a surgir as mensagens automáticas de Out Of Office. Quem as recebe poderá sentir, por um segundo, a ânsia de férias. Poderá idealizar sol e mar, o campo silencioso, uma cidade nova por descobrir. Imagine-se qualquer cenário e, talvez excluindo os retiros sem wifi, nos dias de descanso continuará a procura por informação, produtos ou serviços. Os consumidores e clientes não tiram férias e, por isso, as marcas também não.

Este é um princípio muito simples que fala da necessidade da marca estar presente em todos os momentos da jornada de consumo de cada um, com a mensagem mais relevante. É um processo altamente individualizado, sete dias por semana, 365 dias por ano. Este verão, um acontecimento em particular une multidões e agita fortemente o panorama das marcas: o Mundial 2018.

Antes do apito inicial, grandes campanhas de marketing foram delineadas sabendo que a recetividade do público tende a ser maior perante temas que unem e despertam emoções. No futebol esquecem-se as diferenças e celebra-se com estranhos como se de amigos se tratassem. Quem nunca vibrou com os festejos efusivos de um golo? É contagiante, porque é a mais pura emoção, “pois para o diabo vá a razão quando o futebol invade o coração”, diria Carlos Drummond de Andrade.

Então acontece a imprevisibilidade. O jogo vive deste fator e, por muitas horas de treino – dificilmente existe arte sem técnica –, é impossível prever o que acontecerá. Até ao último segundo, um golo pode mudar tudo. Assim como no futebol, as marcas vivem diariamente esta realidade. A melhor estratégia pode cair de um momento para o outro com uma nova tendência.

Nos últimos dias, assistimos ao lançamento da IGTV, uma nova solução do Instagram que mudará o mercado de vídeo online. Depois de dominar no vídeo instantâneo, com as stories, abre-se agora a possibilidade de criação de vídeos até uma hora na vertical. Que marcas serão suficientemente rápidas a introduzir a IGTV na sua comunicação do Mundial?

Se o espaço publicitário em televisão foi considerado durante muito tempo o único meio para divulgar grandes campanhas, o paradigma mudou. Crescem as ações de ativação no digital com resultados visíveis de alcance, engagement e conversão. Veja-se o caso dos chatbots, por exemplo, tanto mais explorados quanto mais se comprova o seu enorme potencial no contacto com o cliente.

Até à final do Mundial, seremos impactados com mensagens que gritam o que torna cada nação única. Quando nos identificamos com o que é dito e sentimos orgulho, podem mesmo nascer movimentos que, muitas vezes, lembramos durante anos. É tempo de vestir a camisola e há quem não a queira tirar até ao último jogo. É então que as marcas sem Out of Office que não falharam a convocatória terão mais um momento fundamental para contar a sua história.