ASAE apanha talhos a vender carne falsificada e estragada

As principais infrações registadas foram o abate clandestino, a venda de produtos alimentares estragados ou falsificados e a fraude sobre mercadorias, tanto em talhos de rua como em superfícies comerciais.

A Autoridade de Segurança Alimentar e Económica (ASAE) descobriu carne falsificada, estragada e abatida clandestinamente nos talhos. A notícia é avançada pelo Jornal de Notícias este sábado, 25 de maio.

No total, a ASAE fiscalizou um total de 1.562 talhos desde 2017 até 15 de março de 2019. Destas fiscalizações resultaram 57 processos-crime.

As principais infrações registadas foram o abate clandestino, a venda de produtos alimentares estragados ou falsificados e a fraude sobre mercadorias, tanto em talhos de rua como em superfícies comerciais.

Por consideraram que o setor da carne é “prioritário” pelo risco que representa para a saúde pública, são realizadas em média duas inspeções a talhos por dia.

A ASAE também abriu 399 processos de contra-ordenação por os talhos não cumprirem as regras de higiene na venda e na preparação da carne.

A ASAE disse ao JN que as infrações mais recorrentes são a incumprimento das normas de higiene na distribuição, preparação e venda de carnes; a falta de controlo da temperatura dos expositores; a comercialização de produtos fabricados em estabelecimentos não registados ou não aprovados.

A ASAE detetou uma taxa de incumprimento nas normas de 33% em 2017, valor que recuou para 27% em 2018.

Na carne picada, a ASAE inspecionou 56 amostras em 2017 e encontrou sulfitos em oito. Em 2018, o número de amostras atingiu as 82, com três a apresentarem sulfitos e quatro com salmonelas.

No âmbito das suas inspeções, a Direção-Geral de Alimentação e Veterinária detetou o incumprimento das normas de higiene e de rastreabilidade dos produtos em 50% das ações realizadas em 2018.

Ler mais
Relacionadas

“As pessoas devem poder fumar, beber e comer a carne vermelha que quiserem”, defende ministra da saúde norueguesa

Ministra da Saúde da Noruega critica intromissão dos governos na vida pessoal dos cidadãos. “A única coisa que nós, enquanto governos, devemos fazer é fornecer informações para que as pessoas possam fazer escolhas informadas”, defende.

Preço da carne de porco aumenta 40% em dois meses

O início das exportações para a China, em janeiro, trouxe novo alento ao setor que assume o “bom momento”.

Empresários portugueses à procura das oportunidades para a carne de porco na China

O 9º Congresso Nacional da Suinicultura será oficialmente inaugurado esta quarta-feira, numa cerimónia de abertura presidida por Luís Capoulas Santos, ministro da Agricultura.
Recomendadas

PremiumChina compra dois terços do petróleo angolano

China importou dois terços do petróleo de Angola. Espanha foi o terceiro maior importador, à frente dos EUA, e Portugal foi o 8º maior comprador.

Quais são os apoios e financiamentos disponíveis em Portugal para I&D?

Existem vários mecanismos financeiros para as empresas que desejam apostar em Investigação e Desenvolvimento. O Jornal Económico selecionou alguns dos apoios e linhas apresentados por várias instituições.

Legislativas: Bloco de Esquerda volta a propor ‘taxa Robles’

Taxa penalizadora de especulação imobiliária chegou a ser discutida com o Governo em setembro, mas não foi viabilizada. Bloco de Esquerda resgata proposta para as legislativas de 6 de outubro e avança agora com detalhas sobre os valores de tributação.
Comentários