PremiumAssembleia da República: maioria absoluta masculina, acima dos 50 e recém-chegada

A XIII Legislatura que chegou na sexta-feira à sua última reunião plenária não fica só marcada pela “geringonça”. Ao longo dos últimos quatro anos os portugueses foram representados por um Parlamento tão envelhecido quanto inexperiente no desempenho de funções. Aqui está a radiografia dos nossos deputados.

Teve número de azar para o PSD, partido que elegeu o maior número de deputados sem que isso lhe permitisse governar, o que sucedeu pela primeira vez na Assembleia da República, mas a XIII Legislatura, que tem a sua última reunião plenária nesta sexta-feira, trouxe ao PS uma sorte que deu muito trabalho a alcançar. Graças aos acordos negociados, de forma separada, com o Bloco de Esquerda, o PCP e o PartidoEcologista “Os Verdes” (PEV), num entendimento alcunhado de “geringonça”, tornou-se possível derrubar o efémero XX Governo Constitucional, liderado por Passos Coelho, e aprovar o XXI Governo Constitucional, de António Costa, que contra muitas expetativas teve quatro anos sem turbulências comparáveis à demissão“irrevogável” de Paulo Portas.

Para tal contribuíram os dotes de negociador de Pedro Nuno Santos, quando o atual ministro das Infraestruturas era secretário de Estado dos Assuntos Parlamentares, mas também um hemiciclo estabilizado – só o PSD mudou a liderança da bancada parlamentar, ao sabor de guerrilhas internas, com Fernando Negrão a substituir Hugo Soares, que por sua vez sucedera a Luís Montenegro – e em que a saída de 23 socialistas para o Governo e o afastamento de pesos-pesados do centro-direita, como Passos Coelho, Paulo Portas e José Pedro Aguiar-Branco, condicionaram a realidade do Parlamento.

Conteúdo reservado a assinantes. Para ler a versão completa, aceda aqui ao JE Leitor

Recomendadas

PremiumPor trás dos números – Os ‘Midas’ e a arte de bem investir

Foi a paixão pelos números que os levou a querer perceber o que explica as oscilações das ações. Habituados a lidar com a alta pressão, os analistas de mercados são inundados por avalanchas de dados financeiros, que analisam para acautelar e valorizar os investimentos dos clientes. Consideram que há excesso de regulação e que a tecnologia prejudicou os pequenos investidores.

PremiumEike Batista – O empresário que perdeu 35 mil milhões num ano

O empresário é um dos sete filhos de uma alemã e de um brasileiro. Nasceu no Brasil, cresceu na Europa e criou um império de negócios com empresas mineiras e de construção. Faliu em 2013 e já foi preso no âmbito da operação Lava-Jato.

PremiumDiversificação vai chegar ao arquipélago das oportunidades

Pesca e turismo têm grande peso na economia açoriana, mas o mote é ampliar o potencial do arquipélago. O rácio de criação de empresas continua a ser o mais elevado do país.
Comentários