Assembleia Geral da Pharol adiada mais uma vez

A reunião de accionistas desta sexta-feira tinha por objetivo votar a renovação da eleição dos órgãos sociais e comissão de vencimentos para o triénio 2018-2020

Luís Palha da Silva, “líder” da Pharol, dá por encerrados todos os litígios com a Oi

Em comunicado ao mercado a ex-PT SGPS, informou que, na Assembleia Geral Extraordinária de Acionistas, realizada hoje, deliberou suspender a sessão até ao próximo dia 8 de fevereiro de 2019.

Os acionistas da Pharol adiaram assim a assembleia geral que tinha como único ponto renovar a eleição dos órgãos sociais e eleger mais um administrador, elevando para 11 o número de administradores.

Esta votação já tinha sido adiada uma vez, depois de ter estado inicialmente agendada para 23 de Novembro.

“A informação relativamente à continuação dos trabalhos será objeto de publicação autónoma por parte da sociedade”, diz a Pharol em comunicado.

Desta vez a razão do adiamento da AG, prende-se com o acordo entre a Oi e a Pharol para encerrar todos os litígios judiciais no Brasil e em Portugal. O acordo ainda está dependente da aprovação do juiz que está com o Plano de Recuperação Judicial da Oi. O acordo assinado recentemente prevê que a Oi tenha um administrador no Conselho de Administração da Pharol.

 

 

Ler mais
Recomendadas

Deutsche Bank terá emprestado 2 mil milhões de dólares a Donald Trump durante 20 anos

Antes de ser eleito, foram concedidos pelo banco alemão empréstimos no valor 2 mil milhões de dólares a Donald Trump. O relatório do ”New York Times” avança que estas cedências foram feitas num espaço de duas décadas.

FPF ‘rasga’ acordo polémico com a RTP

Memorando entre Federação Portuguesa de Futebol e RTP era contestado pela Comissão de Trabalhadores da estação pública de rádio e televisão.

Presidente da Boeing: ”Estamos a tomar as medidas necessárias para garantir a total segurança do 737 MAX”

“A Boeing está a finalizar o desenvolvimento de uma atualização de ‘software’ e a revisão do manual de treino dos pilotos para corrigir os erros dos sensores MCAS”, disse o presidente da companhia Dennis Muilenburg em comunicado.
Comentários