Autarcas comunistas são os que mais apoiam a regionalização no curto prazo. Socialistas os menos favoráveis

A maioria dos autarcas (77%) inquiridos pelo ISCTE-IUL apoiam a criação de regiões administrativas no curto prazo. Os autarcas do interior são os que mais apoiam a regionalização, enquantos os dos Açores e da Madeira são os que menos apoiam.

Os autarcas comunistas são os que mais apoiam a regionalização no curto prazo, enquanto os socialistas são os que menos apoiam. Esta é uma das conclusões de um inquérito realizado pela universidade ISCTE-IUL.

Questionados se as “regiões administrativas devem ser criadas no curto prazo”, 100% dos autarcas do PCP/CDU responderam afirmativamente. Já 67% dos autarcas eleitos pelo PSD e pelo CDS responderam que a regionalização deve avançar no curto prazo. Por último, 65% dos autarcas do PS responderam afirmativamente, segundo o estudo divulgado pela TSF esta terça-feira.

Mesmo assim, no global, a maioria dos autarcas (77%) concorda em criar regiões administrativas no curto prazo. Estes valores levam Raul Lopes, o autor do inquérito, a concluir que a “regionalização é uma ambição transpartidária”.

Por regiões, é entre os autarcas do interior que existem mais apoios à regionalização no curto prazo (80%). Já 75% dos autarcas do litoral responderam afirmativamente, enquanto nas ilhas da Madeira e dos Açores este valor desce para 70%. Raul Lopes conclui que a “regionalização é uma ambição que se sobrepõe aos desequilíbrios regionais de desenvolvimento”.

O inquérito foi realizado junto de todos os 308 autarcas de Portugal. Do total, foram validadas as respostas de 107 autarcas. Os resultados vão ser analisados no Fórum das Políticas Públicas, que vai ter lugar na Assembleia da República a 12 e 13 de fevereiro.

Relacionadas

Descentralização não deve ser vista como “substituto da regionalização”, defende presidente da CCDR Norte

Fernando Freire de Sousa considera que o debate à regionalização deve “ser sério e não assentar em clichés”, devendo cumprir-se o que está escrito na Constituição da República há 40 anos.

Presidente da Associação de Municípios admite regionalização após descentralização

Para o autarca do PS, que é também presidente da Câmara Municipal de Coimbra, é necessário que a criação de regiões administrativas seja parte de um processo político que é concretizado “da base para cima”.

PremiumRegionalização parcial de Rui Moreira é inconstitucional, dizem especialistas

Constitucionalistas dizem que sistema de “voto por região” proposto pelo autarca portuense vai contra o texto fundamental. Partidos apoiam divisão em regiões, mas diferem sobre o quando e o como. Questão dos mapas entre os temas mais polémicos.

Ricardo Paes Mamede: “Esmagadoríssima maioria” favorável à regionalização

Citando as conclusões de um estudo realizado junto dos autarcas, o economista e professor do ISCTE-IUL revelou este domingo que a “esmagadoríssima maioria se mostra favorável à regionalização”, independentemente da descentralização.
Recomendadas

Conclusões de Tancos vão ditar futuro da PJ Militar

Alegado envolvimento e comprometimento da investigação a Tancos pela PJ Militar desagrada a todos os partidos. Deputados aguardam encerramento da comissão de inquérito para proporem mudanças. Existência dessa entidade pode ser reconsiderada.

Presidente de Angola atribui 58 milhões de euros para criar 500 mil empregos até 2021

Segundo os mais recentes dados do INE, referentes a 2018, a que a Lusa teve acesso sábado, a taxa de desemprego em Angola situa-se nos 28,8%.

Sérgio Moro em Portugal para debater Justiça e Segurança no Fórum Jurídico de Lisboa

“O tema da Justiça e Segurança é extraordinariamente importante para a parte brasileira”, referiu à Lusa o professor catedrático, presidente do ICJD e coordenador científico do CIDP, Carlos Blanco de Morais, um dos três elementos da coordenação científica do VII Fórum Jurídico-Científico.
Comentários