PremiumAutarquias pedem mais aeroportos para o país

O Plano Nacional de Infraestruturas 2030 foi aprovado recentemente por unanimidade no Parlamento.

O projeto do aeroporto do Montijo encontra-se em fase de consulta pública até 19 de setembro e tem levantado bastante polémica nas últimas semanas, mas isso não impediu diversas autarquias e comunidades intermunicipais de solicitar a construção de novas infraestruturas aeroportuárias ao longo do país, de acordo com as propostas inscritas no Programa Nacional de Investimentos 2030, aprovado recentemente por unanimidade na Assembleia da República.

Na sua contribuição para este documento, a CIM – Comunidade Intermunicipal do Minho solicita a “melhoria da infraestrutura aérea já existente”, ou seja do aeródromo entre Valença e Vila Nova de Cerveira. Neste particular, o grupo parlamentar do PSD assinala que esta infraestrturta, o aeródromo do Cerval, deverá ser requalificado e melhorado em termos de eficiência e de níveis de serviço, “para reforçar o seu papel estratégico ao nível económico, potenciado pela sua proximidade quer às áreas de acolhimento empresarial, quer a zonas de elevado potencial turístico, quer ainda pela forte ligação à Galiza”.

Artigo publicado na edição semanal de 9 de agosto, de 2019, do Jornal Económico. Para ler a versão completa, aceda aqui ao JE Leitor.

Recomendadas

Epson Europa vê Portugal como “mercado totalmente estratégico”

Raúl Sanahuja, responsável de Relações Públicas e Comunicação da Epson, considera que as empresas portuguesas são mais “ousadas” e “lançadas” na integração de tecnologia de impressão.

“Problemas no setor de aviação convertem-se em oportunidades”, considera CEO da EuroAtlantic

Quais os grandes desafios que o setor da aviação vai ter que ultrapassar? Eugénio Fernandes, CEO da EuroAtlantic, esclarece que a empresa funciona em contraciclo com o mercado e que os problemas no setor convertem-se em oportunidades. Quanto aos problemas, este responsável aponta a falta de pessoal como questão a ultrapassar.

PremiumPartner da Peugeot lidera vendas nacionais da marca

Jean-Philippe Imparato explicou ao Jornal Económico a evolução global da marca no ano passado, com uma quebra de 8,8% registada nas suas vendas mundiais (excluído o mercado do Irão).
Comentários