Autor
Alexandre Meireles, Presidente da ANJE – Associação Nacional de Jovens Empresários
Artigos

A angustiante incerteza das moratórias

Seja qual for a solução, a mesma terá de ser definida e anunciada a breve prazo, ou corre-se o risco de as empresas desistirem e fecharem portas ou não saberem como preparar a retoma no pós-pandemia.

A hora do poder local

A dinâmica económica local é essencial para a retoma das atividades económicas e relançamento do investimento, bem como para a transição de Portugal para um modelo de desenvolvimento mais digital, sustentável e competitivo.

Desconfinar com inteligência e previsibilidade

A eficiência na atribuição dos apoios deve ser uma das premissas de um desconfinamento inteligente, em que se consiga compatibilizar o indispensável controlo sanitário com uma sólida retoma da economia.

Investir sem o peso da dívida

As PME precisam de ter acesso a soluções mais diversificadas e facilitadoras de capitalização, aproveitando o novo ciclo de fundos comunitários. Para isso, o Banco de Fomento terá de ser um ‘game changer’.

Salvaguardar os sectores estratégicos da economia

Os problemas do têxtil, vestuário e calçado são extensíveis a outros sectores de bens transacionáveis, verificando-se, na generalidade deles, a mesma inadequação dos apoios para minorar os efeitos da pandemia.

Ir mais longe nos apoios à economia

Os apoios a fundo perdido produzem efeitos mais céleres e consequentes na tesouraria das empresas, sem agravar os já muito elevados níveis de endividamento. São a forma mais expedita de promover a liquidez e proteger a produção.
Ver mais artigos