Autor
André Barata, Filósofo, Universidade da Beira Interior
Artigos

Uma questão de confiança

A importância de trazer as Humanidades para o centro da comunidade é ganhar a democracia, um regime em que prossigamos sujeitos morais que se perguntam sobre como vamos viver juntos, como nos vamos entender com o mundo.

Elogio do irreversível

Uma vida vive-se tornando-se mais irreversível, ganhando mortalidade, tornando-se um acontecimento único e singular. Mas como irreversibilidade criada e escolhida e não como fatalidade. A irreversibilidade deve resultar da própria ordem do viver.

Geração Covid

Ocultar intergeracionalmente a desigualdade intrageracional dos que nos seguem é o pior que podemos fazer. A geração Covid merece-nos uma vaga de reciprocidade, solidária, no sentido exacto de uma interdependência que nos segura a todos.

Nós e a praia

Felizmente, ao contrário do que sucedeu em boa parte da costa mediterrânica, em Portugal as praias não foram privatizadas na fúria da oportunidade do investimento lucrativo. Ao contrário da floresta pública, residual no nosso país, a praia em Portugal permanece livremente acessível.

15 minutos para ‘smart cities’ mais sábias

A cidade dos 15 minutos proposta por Carlos Moreno interrompe a lógica da aceleração e só uma interrupção assim, nas cidades e na vida social em geral, pode mudar a trajectória desgovernada por que tem seguido o planeta.

Para uma crítica ao ‘Homo consumens’

É preciso revolucionar criticamente as representações que fazem da escassez um fetiche estruturante de todas as nossas relações com o mundo. A escassez nem é, por si mesma, dotada de valor, nem deve ser socialmente promovida. Pelo contrário, deve ser excluída das práticas de criação de valor.
Ver mais artigos