Autor
António M. Feijó, Professor Catedrático, Faculdade de Letras, Universidade de Lisboa
Artigos

O Estado na investigação

O quase-monopólio de financiamento nacional de que a FCT goza é uma das suas debilidades maiores. Um sistema de financiamento multilateral que lhe retirasse esse monopólio permitir-lhe-ia escolher, à luz de prioridades públicas e claras, os domínios electivos que financiaria, e escusar-se a financiar todos, um pouco.