InícioNotícia escrita porAntónio Sarmento

asarmento@jornaleconomico.pt

As gigantes tecnológicas mundiais têm vindo a consolidar o seu poder nos últimos anos, registando lucros enormes e valorizações exponenciais. A Amazon tornou-se uma das maiores investidoras do mundo, superando a russa Gazprom.

Além de Portugal, a empresa está a construir uma presença consistente em Espanha, Itália e Colômbia. A estratégia internacional da produtora do Sunlover reforçou-se este mês com a entrada na Amazon UK.

Conhecidos como os “Kennedy de Itália”, a história da família Agnelli também é marcada pelo poder, glória, escândalos ou tragédias. Donos de um império que vai da indústria automóvel ao futebol, o clã tem quase duas centenas de membros e muitos deles são acionistas. Destes podemos destacar três protagonistas: Elkann, o homem que dirige os negócios, Andrea, o presidente da Juventus, e Lapo, o “enfant terrible”.

A Tesla está a perder dinheiro e, sobretudo, credibilidade. Os investidores pedem a Musk para abandonar o Twitter. Pode ajudar a manter a empresa nas notícias, mas “não ajuda em termos de produção e de produto.”

Numa altura em que foram eleitos os novos membros da Concórdia para os próximos três anos, Miguel Cancella de Abreu, secretário-geral do Conselho Executivo, fala sobre o trabalho feito e a missão desta associação sem fins lucrativos.

A CBRE, consultora imobiliária líder a nível mundial, assume a gestão do emblemático Edifício Alexandre Herculano 25, na cidade de Lisboa.

Desde o início de 2018 já nasceram 27.708 empresas e outras organizações. Um valor que representa mais 10,6% do que no mesmo período de 2017, segundo estudo da Informa D&B.

O volume de transações poderá ascender a três mil milhões até ao final do ano.