Autor
António Vasconcelos Moreira
amoreira@jornaleconomico.pt
Artigos

“Importante é chegar a acordo sobre Orçamento Europeu”, diz comissário que liderou emissão de obrigações da UE

Primeira operação de financiamento do programa SURE “foi um sucesso”, vincou o comissário europeu para o orçamento, Johannes Hahn. Disse esperar que seja um ‘game changer’ para as negociações para o orçamento europeu, que são um obstáculo para as ajudas financeiras comunitárias.

Governo pediu “desagendamento” do debate parlamentar sobre uso obrigatório da ‘StayAway Covid’

António Costa revelou na noite de segunda-feira que o Governo pediu ao presidente da Assembleia da República, Eduardo Ferro Rodrigues, o “desagendamento” do debate parlamentar sobre o uso obrigatório da ‘aplicação “StayAway Covid”.

Topo da agenda: o que vai marcar a atualidade esta terça-feira

Esta terça-feira, a earnings season nos Estados Unidos e na Europa acelera, com algumas das maiores cotadas a apresentarem resultados.
TAP Portugal

Primeiro ministro não garante que TAP venha a precisar de mais dinheiro do Estado

“Não gosto de dar garantias que não sei se posso honrar”. Foi assim que o primeiro ministro respondeu esta segunda-feira à questão sobre se a TAP precisaria eventualmente de mais fundos do Estado para recuperar, depois de a proposta de Orçamento do Estado para 2021 ter reservado 500 milhões de euros em cima das ajudas de Estado de 1.200 milhões de euros.

Estado de emergência “não está em cima da mesa”. Costa diz que calamidade é “o nível adequado”

Primeiro-ministro descartou que o Governo e o Presidente da República estejam a estudar novo estado de emergência e vincou que o “estado de calamidade é o nível adequado”. E revelou que pediu a Ferro Rodrigues que tirasse do agendamento do Parlamento a discussão sobre o diploma que institui a obrigatoriedade de descarregar a aplicação StayAway Covid.

Costa admite não se demitir se OE2021 for chumbado. “Não vou contribuir para uma crise política”

“Se há coisa que eu não contribuirei nunca é crise política, eu não viro a cara ao país nem às pessoas. Tenho bem consciência de como é que as pessoas estão. Perante um cenário destes, alguém pode contribuir para um crise política?”, disse o primeiro ministro esta segunda-feira.
Ver mais artigos