Autor
Cátia Miriam Costa, Centro de Estudos Internacionais (ISCTE-IUL)
Artigos

Tempos únicos

Tempos únicos exigem que não se façam juízos de valor precipitados e ainda menos que nos deixemos levar por populismos fáceis que nos fazem acreditar que a China é um gigante incontestado interna e externamente e que a Europa tombou totalmente sobre o seu próprio peso.

Depois da guerra

Nos momentos em que o ser humano é desafiado, sobressai a capacidade de dar a vida pelo outro, mas também de o acusar do maior mal do mundo. Esta pandemia traz ao de cima o melhor e o pior de nós. E também o melhor e o pior que os estados modernos são capazes de produzir.

Depois da guerra

Nos momentos em que o ser humano é desafiado, sobressai a capacidade de dar a vida pelo outro, mas também de o acusar do maior mal do mundo. Esta pandemia traz ao de cima o melhor e o pior de nós. E também o melhor e o pior que os estados modernos são capazes de produzir.

Vozes silenciadas

Certos grupos, dada a organização social existente, sempre estiveram consignados ao silêncio. Não porque não tivessem voz, não fossem parte daquela sociedade, ou não contribuíssem para o seu quotidiano, mas simplesmente porque a sua voz era silenciada por quem podia fazê-lo.

Vozes silenciadas

Certos grupos, dada a organização social existente, sempre estiveram consignados ao silêncio. Não porque não tivessem voz, não fossem parte daquela sociedade, ou não contribuíssem para o seu quotidiano, mas simplesmente porque a sua voz era silenciada por quem podia fazê-lo.

O renascimento da China

O bom augúrio que o Ano do Rato traz, com a abundância e a versatilidade nos negócios, é também aquilo que a China precisa para enfrentar a animosidade dos EUA e as reticências da maioria dos países ocidentais face a projetos como a Nova Rota da Seda ou a Grande Baía.
Ver mais artigos