Autor
Diana Andringa, Jornalista e Investigadora do Centro de Estudos Sociais da UC
Artigos

Memórias assombradas

São os vivos que se batem já contra o colonialismo e pelas independências que a partir de 1953 não deixam esquecer os mortos de Batepá. São eles que mantêm como assombração essa memória, presente já não só nos seus coevos, mas nos filhos e netos destes.