Autor
Diogo Goes, Professor do Ensino Superior e Diretor de Eventos
Artigos

Descolonizar o espaço público e as instituições culturais: a construção do lugar iconoclasta contemporâneo

A iconoclastia conseguiu trazer, felizmente, para o debate público e mediático, o questionamento da qualidade das transformações estéticas que acontecem no território que habitamos. E com isso, também questionar e deslegitimar as narrativas historiográficas e o como estas são lecionadas no interior dos espaços letivos. Do mesmo modo, devemos questionar a forma como são expostas e apresentadas as “narrativas do preconceito” nas nossas instituições culturais e museológicas.

Entre a revolução e o medo: Cultura “à portée”

A falácia da subsidiodependência, aliada à falácia da meritocracia, impingem através do discurso público mediático, do medo, a convicção na sociedade, de que a Cultura é um bem ou recurso supérfluo, quando ao invés, poderá constituir fator promotor da inclusão, tolerância e justiça social, contra o racismo e xenofobia e razão da “queda” das elites.

A Escola bateu à porta de nossas casas sem aviso, mas respondemos, acolhendo-a

Na Educação, necessariamente esta é uma oportunidade da não manutenção do “status quo” e verdadeiramente transformá-la, preferencialmente para melhor.

Tragédia romântica de uma Europa (quase) em desespero

A proliferação de conferências de imprensa, à escala local, regional, nacional e internacional para anunciar aquilo que irá ser anúncio ou repetir o que já foi anunciado antes, garante um palco mediático à esfera política, como nunca vimos antes. Este novo púlpito, parece assim servir apenas, para validar as lideranças em cadência, sem apontar esperança e as reais soluções que queremos.

Direito à Esperança

Acredito que iremos vencer esta pandemia, iremos vencer qualquer crise que por aí venha, como sempre soubemos fazer, ao longo da História! Iremos saber preservar a nossa Democracia e o Estado de Direito. Mas, acima de tudo, acredito no Amor, no Ser Humano e na oportunidade que nos é dada de construir um mundo melhor, sem medos e sem ódios. Temos direito à Esperança.

Os melhores alunos do mundo caminham juntos

Ser o melhor aluno do mundo, em cada momento quotidiano – dentro e fora do espaço letivo – muito provavelmente não será quantificável tendo por base os atuais instrumentos de avaliação disponíveis.
Ver mais artigos