InícioNotícia escrita porFernando Pacheco, Economista

Com a economia crescer bem, se a política fiscal ou a guerra comercial falharem ou a bolsa cair, Trump vai culpar a FED.

Trump tem posto em causa a rede de alianças, compromissos e instituições criadas no pós-guerra. Com ele os EUA não têm princípios, apenas interesses, e só os seus.

Com a taxa de inflação em 2,8%, o valor mais alto dos últimos seis anos, está aberta a discussão sobre a política monetária americana.

A atual crise na coligação alemã não é um problema alemão – é na verdade um desafio ao futuro da União Europeia. E é mais importante porque mostra-nos que já nem Merkel consegue pôr ordem na sua casa e fazer a diferença.

Neste momento não é claro se o petróleo vai ser sustentadamente mais caro no futuro ou se apenas atravessamos uma fase transitória.

O dólar tem ganho força nos mercados cambiais, acrescentando aos riscos de guerra comercial. Portanto, vamos todos estar de olhos postos nos EUA e na Reserva federal nos próximos tempos.

É crucial que Macron, com a sua convicção europeia, consiga ir tendo algumas vitórias para poder dar força a um projeto europeu que prova hoje ser mais frágil do que se pensava.

Com uma campanha que se opôs frontalmente à imigração e crítico do que diz ser ingerência estrangeira, basicamente visando a União, Orban não tenta esconder a sua deriva autocrática.