Autor
Francisca Guedes de Oliveira, Docente da Católica Porto Business School
Artigos

A ‘task force’ para a Educação

Quero crer que o Ministério terá, provavelmente, constituído já uma ‘task force’ de especialistas para preparar a mais profunda e ousada intervenção de emergência no ensino em Portugal.

Alisar a desigualdade

Famílias e empresas que navegaram bem, economicamente falando, por 2020, podem dar um contributo adicional para a recuperação, por exemplo através de um adicional ao IRS ou ao IRC. Países menos desiguais crescem mais.

A salvação nacional

É verdade que a intervenção do Estado tem permitido manter a economia à tona, mas tem de se ir mais longe. O Estado tem de tomar as rédeas e antecipar o que aí vem. Tem que provar-se empreendedor e arriscar.

Escolas públicas e privadas

O que é que aconteceu? Porque é que não estávamos preparados para passar imediatamente para ensino à distância? Tem que haver responsáveis e responsabilidades.

Assumam-se e corrijam-se os erros

Para bem da população, sua possível tranquilidade e confiança, é necessário que se admitam os erros, mas se valorize quem os assume e corrige, e que não se dê a sensação de que é tudo um disparate, porque não é.

O racional das escolhas

Por muito que cada um de nós tenha uma opinião forte sobre o que fazer, o confinamento só resulta se fizermos o que nos dizem para fazer. E, neste processo, os media têm um papel fundamental a desempenhar.
Ver mais artigos