Autor
João Atanásio, Professor, Universidade Europeia
Artigos

A insustentável leveza do ser

A Covid-19 tem pelo menos o mérito de nos fazer questionar as nossas escolhas, de pôr em causa a forma como vivemos. Fez-nos ter tempo para pensar de forma mais pausada, mais inteligente.

O mundo ao contrário

No final, estou certo, depois de perdermos algumas batalhas, venceremos a guerra, sendo encontrada uma vacina que nos permitirá encontrar de novo um caminho para as nossas vidas.

O fim do mundo

Mais do que a possibilidade do COVID 19 levar ao fim do mundo, já que a taxa de mortalidade do mesmo é extremamente baixa (cerca de 3%) e que os países mais desenvolvidos, mais cedo ou mais tarde, descobrirão uma cura para o mesmo e desenvolverão uma vacina capaz de impedir a sua transmissão, este é um sinal de que a Humanidade não está preparada para tudo o que a natureza ou a intervenção humana podem causar.

Virose económica internacional

A China é hoje, inquestionavelmente, a principal alavanca do crescimento económico internacional. O COVID-2019, não sendo uma pandemia, tem tudo para rapidamente se transformar numa virose económica internacional.

E depois do adeus…

Na verdade, o Reino Unido nunca se empenhou, verdadeiramente, no casamento com a UE, vincando sempre a sua independência, recusando vários presentes, decidindo por diversas vezes manter-se à margem de projetos comuns.

A criatura e o seu criador

Devem ser assacadas ao Livre as responsabilidades de ter avalizado a candidatura de Joacine como cabeça de lista por Lisboa, colocando em risco o futuro do partido.
Ver mais artigos