InícioNotícia escrita porJoão Madeira

jmadeira@jornaleconomico.pt

Um número crescente de empresas tenta contornar a subida da carga fiscal e compensa os trabalhadores com benefícios em espécie e serviços prestados no local de trabalho.

O aumento da carga tributária nos últimos anos teve efeitos no mercado de trabalho. Há menos profissionais disponíveis para acumular atividades e fazer trabalho suplementar.

Um número crescente de empresas tenta contornar a subida da carga fiscal e compensa os trabalhadores com benefícios em espécie e serviços prestados no local de trabalho.

A independência financeira passa muitas vezes pela acumulação de dois ou mais empregos. Os custos pessoais podem, no entanto, ser elevados.

O aumento da carga tributária nos últimos anos teve efeitos no mercado de trabalho. Há menos profissionais disponíveis para acumular atividades e fazer trabalho suplementar.

Carga fiscal e contributiva sobre o trabalho ainda é a que mais conta nas receitas públicas, mas impostos como o IVA e o dos combustíveis estão a crescer mais. ISP atingiu recorde em 2017.

Eurogrupo reúne esta semana e extensão dos prazos de reembolso da dívida é dada como certa. Atenas compromete-se com metas orçamentais exigentes.

Estas são as oito principais alterações ao Código do Trabalho negociadas pelos parceiros sociais na concertação social.