Autor
João Paulo Gomes, Advogado, CMS RPA
Artigos

Orçamento de Estado 2020: Fica para a história como o Orçamento do ego e da soberba?

De uma forma extremamente simplista, e equiparando o Estado a um condomínio gigante, se o Administrador do condomínio viesse apresentar a todos os condóminos uma proposta de orçamento que gerasse um excedente orçamental e que obrigasse todos a pagar mais do que aquilo que é realmente preciso, seria prontamente destituído por todos nós.

A polémica do Lítio. Afinal qual é o nosso problema?

Quer se goste, quer não, um país pobre como o nosso não se pode dar ao luxo de deixar de tentar tirar partido dos (poucos) recursos que dispõe, mas caso escolha ir por esse caminho, também tem de aceitar as consequências.

O episódio do disparo do canhão no torneio de golfe e que futuro das relações entre o Exército e a Sociedade Civil?

Estar em sociedade e acima de tudo ocupar cargos e tomar decisões que são susceptíveis de afectar a vida e a carreiras de pessoas são actos de imensa responsabilidade social e uma intensa dignidade ética, pelo que se deve exigir às pessoas que ocupam tais cargos uma dose elevada de bom-senso, ponderação e prudência, que me parece que faltou neste caso.

Governação Mundial… Está tudo louco?

Estas tomadas de posição impulsivas e por vezes radicais na governação de um dos maiores países do Mundo, ao que parece, tem provocado um efeito de contágio, tendo começado nos Estados Unidos, mas já sendo possível identificar perfis e comportamentos semelhantes em países com o Brasil ou Reino Unido.

A política em Portugal: No que é que nos tornamos e para onde caminhamos?

Abstractamente, a política deveria ser um acto de abnegação, ou seja, a classe política deveria ser composta por um conjunto de indivíduos que, de forma livre e desinteressada, dedicam a sua vida a servir o povo Português e a melhorar a vida dos cidadãos, sendo esta a génese do que deveria ser o exercício de cargos públicos – saber servir e fazê-lo de forma desinteressada e acima de tudo em prol do bem público (de todos nós).

A dívida pública nacional acaba de bater novo recorde em Maio e ninguém diz nada?

Trocando por uma linguagem simples, o que o relatório do Banco de Portugal vem dizer sobre Portugal, é o equivalente hipotético de um cidadão normal, que tem dívida de crédito habitação e carro, ver o seu salário aumentar temporariamente e em vez de pagar ou reduzir as dívidas que tem, esta pessoa dedica-se a gastar o seu novo salário e ainda contrai novas dívidas.
Ver mais artigos