Autor
José Costa Pinto, Advogado
Artigos

‘All aboard: Women on Boards’

Temos que ter presente que uma política “all aboard”, incluindo as “women on boards”, é hoje a única compatível com as melhores práticas de corporate governance e que melhor serve as próprias empresas.

Um país que cabe na “Casa da Cristina”

Era desejável que os líderes políticos, defendendo cada um as suas ideias, mostrassem ao país a sua disponibilidade para serem mais do que meros atores políticos preocupados com agendas pessoais e partidárias.

‘Corporate Governance’: a hora da autorregulação

Trata-se de um acordo histórico e de um marco relevante no desenvolvimento político, económico e social no contexto nacional, considerando a relevância do setor a que se aplica.