Autor
Lúcia Costa Freitas, Arquiteta
Artigos

Entre a Arquitetura e a Música: a reabilitação e as cidades criativas

Ora, se a música e a arquitetura estão relacionadas, então também o desenvolvimento das cidades está intimamente relacionado com tempo e ritmo, que as determinam. Os ritmos das cidades, não são mensuráveis pelo volume do edificado, mas pelos impactos sociais que inferem na vida quotidiana dos seus habitantes, no desenvolvimento do conforto e na melhoria da qualidade de vida.

O bem é o caminho, o lugar de encontro é a praça

As cidades contemporâneas, determinadas por uma economia do turismo, assistem, quase passivamente, à expansão urbana como resposta às necessidades de um modelo de desenvolvimento económico neoliberal, esgotado. Por outro lado, não reconhecem o direito à habitação, dos mais pobres e excluídos da sociedade.

Arquitetura: lugar de permanência

O debate sobre a arquitetura e sobre a qualidade das transformações que acontecem nos territórios que habitamos é cada vez mais essencial, pois toda a intervenção arquitetónica, além de determinar a paisagem (Cruz, 2012; Muxi, 2004) colhe uma incomensurabilidade de impactos sociais, inferindo sobre a qualidade de vida de todos os que habitam esses lugares.