Autor
Luís Tavares Bravo, Economista, DIF Capital
Artigos

Um delicado equilíbrio transalpino

Se a resposta italiana for demasiado assente numa retórica política mais agressiva contra as instituições europeias, então as consequências para o euro e o impacto nos mercados poderão ser mais duros.

Itália, orçamento ‘al dente’

Adivinha-se um período marcado por maior volatilidade para os investidores, uma vez que o diálogo na Europa não se afigura fácil.

A década Lehman

O grande aumento do stock de dívida foi o legado que nos deixou a Grande Recessão, e representa a bomba-relógio que paira sobre as economias desenvolvidas, sobretudo as europeias, e sobretudo sobre as economias periféricas como Portugal.

Turismo, o novo gatilho de crescimento?

Num momento de grandes incertezas relativamente ao futuro do mercado de emprego, o setor do turismo pode vir a representar um gatilho de equilíbrio para os países do sul, e uma importante fonte de receitas estrangeiras, num momento de tensões internacionais no tradicional comércio internacional.

Um voo de Ícaro sobre os mercados

O mundo deverá continuar a crescer em 2019, mas os investidores devem preparar-se desde já para um menor ímpeto e também para uma política monetária menos amigável para as classes de risco.

A adoração dos magos

É necessário um maior esforço de integração, quer por parte das instituições europeias, no sentido de conferir maior partilha do risco e maior integração europeia, quer dos países da periferia, com vista a corrigir desequilíbrios de competitividade para com o centro europeu.
Ver mais artigos