Autor
Luís Tavares Bravo, Economista
Artigos

O euro foi bom ou mau para Portugal?

Vivemos num período de taxas de juro historicamente muito baixas, que disfarça muitas das fragilidades estruturais nacionais. O desafio atual é o mesmo do início da década. Importa retomar o ímpeto reformista.

Será o fim da globalização?

A globalização é hoje um modelo esgotado e o protecionismo a inevitável solução? Ou será antes uma transição para um novo ciclo de globalização? O ruído à volta dos efeitos colaterais da globalização, visível numa espécie de rebelião dos eleitores, oculta os valores fundamentais deste catalisador de riqueza mundial.

Crónica de uma recessão anunciada

Não é bem assim. As notícias relacionadas com inevitabilidades de recessão e entrada num ciclo negro nos mercados financeiros podem, para já, ser exageradas.

A flauta de Hamelin

O presente foi privilegiado em detrimento do futuro, criando menos perspetivas para as próximas gerações, e perdeu-se a oportunidade de investir mais aproveitando um ciclo de taxas muito baixas a nível global.

Um passe para lado nenhum

Situações como as que se vivem nos transportes fluviais com a margem sul anulam todos os esforços de redução dos preços dos passes sociais.

Remar contra a corrente

Os bancos centrais estão mais concertados e mais bem preparados, e o mundo é mais regulado do que noutros períodos potencialmente semelhantes na história.
Ver mais artigos