Autor
Margarida Pinto, Diretora de Media da SA365, grupo E.Life
Artigos

“Numa relação” ou “é complicado”?

Será que os consumidores atuais procuram de facto algum tipo de relação com as marcas? Não estarão mais ocupados a viver as suas vidas?

Há músicas que ficam na cabeça. E as marcas?

A música como ferramenta abre inúmeras portas para as marcas. O som dá às experiências digitais um toque humano.

O contexto importa ¯\_(ツ)_/¯

A única forma atual de apresentar a melhor mensagem, à pessoa certa, no momento e lugar certos, será unir a combinação de dados contextuais e de público-alvo à criação dinâmica dos conteúdos.

O consumidor como ciência

Marcas e profissionais só conseguirão prosperar num horizonte económico cada vez mais disruptivo se explorarem os ‘insights’ comportamentais a fundo.

“The kids are alright”… e as marcas?

A Geração Z desenvolveu um filtro natural, dificultando a relação com as marcas e a fidelização. As marcas não podem ignorar o assunto, nem viver de suposições. Devem tornar-se relevantes.

Honestidade e criatividade: as novas moedas de troca

Impõe-se retirar a totalidade do poder às tecnologias e voltar a dar o controlo às equipas criativas. As primeiras devem servir as segundas e não o contrário.
Ver mais artigos